Janaina Paschoal ri de falso vazamento e diz que falta humildade a bolsonaristas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 27.02.2019 - A deputada estadual Janaina Paschoal. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 27.02.2019 - A deputada estadual Janaina Paschoal. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A deputada estadual Janaina Paschoal (PRTB) recebeu com surpresa a repercussão de um áudio seu em que fazia críticas a apoiadores de Jair Bolsonaro (PL). O conteúdo passou a ser compartilhado nas redes como se tivesse sido vazado, embora fosse público desde o início. "Eu coloquei no Telegram", diz a parlamentar, rindo.

A gravação foi publicada pela deputada na terça-feira (19), em seu canal na rede social. Nela, Janaina diz que "o pior cego é aquele que não quer ver" e afirma que a resistência de apoiadores em admitir o baixo desempenho de Bolsonaro às vésperas das eleições pode afundá-los.

"Eu sei que eu estou fazendo o papel de chata, não é confortável. Eu apanho o dia inteiro, todo dia, por causa disso, mas eu entendo que a minha missão é alertar vocês para o que está acontecendo de verdade", disse a deputada em áudio.

"Vocês não precisam acreditar na imprensa que vocês tanto criticam. Olhem para as suas famílias, olhem para as pessoas do seu convívio", finalizou. Até a noite desta quinta (21), a postagem somava 231 reações positivas e apenas quatro negativas no Telegram.

Embora o conteúdo tenha sido replicado por ela em outras redes sociais e trouxesse a inscrição "receba informações sobre meu trabalho diretamente no WhatsApp", perfis à esquerda passaram a compartilhá-lo atribuindo sua origem a um suposto vazamento.

Em mensagem à coluna Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, Janaina Paschoal diz que tomou a decisão de gravar seu recado e publicá-lo após outras postagens de sua autoria, em tom semelhante, não serem bem compreendidas.

"Fiz alguns alertas de que eu entendia que o bolsonarismo não conseguia enxergar que a situação não está tão tranquila assim. Precisava ter um pouco mais de humildade, reconquistar pessoas que se afastaram", afirma.

"Diante da negação das minhas postagens, eu fiz aquele alerta, esclarecimento, como queira chamar. Mas não foi um áudio colocado em um grupo fechado ou vazamento. Foi público", segue.

Ela ainda afirma que, por causa de suas funções na Assembleia Legislativa de São Paulo, não teve tempo de acompanhar a repercussão do falso vazamento. "A coisa espalhou de uma maneira que eu até estou achando intrigante", brinca.

Posicionada à direita no espectro político, Janaina Paschoal se apresenta como pré-candidata ao Senado por São Paulo. Nesta quinta-feira, ela foi às redes sociais pedir que deixem de pressioná-la para que desista da disputa.

"Saí de um partido grande e rico [PSL], que me negou a legenda e fui para um partido [PRTB] sem tempo de TV e sem recursos, por ter me garantido legenda e liberdade de manifestação e expressão. Quem faz um movimento desses não recua", escreveu.

Se eu receber mais um telefonema, mais uma mensagem ou aparecer mais algum emissário, vou entender como ameaça. Então, por favor, parem!", afirmou a deputada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos