Janja defende Lula após ataque de Michelle Bolsonaro: 'Deus é amor e respeito'

Janja ao lado de Lula (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)
Janja ao lado de Lula (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)

A socióloga Rosângela Silva, a Janja, esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) rebateu nesta terça-feira (9) o ataque da primeira-dama Michelle Bolsonaro ao petista.

Michelle compartilhou um vídeo em que Lula aparecia em um ritual de umbanda e escreveu na legenda: “Isso pode, né? Eu falar de Deus não”.

No Twitter, mas sem citar nomes, Janja disse que Deus é “sinônimo de amor, compaixão e, sobretudo, de paz e respeito”.

“Eu aprendi que Deus é sinônimo de amor, compaixão e, sobretudo, de paz e de respeito. Não importa qual a religião e qual o credo. A minha vida e a do meu marido sempre foram e sempre serão pautadas por esses princípios”, declarou a socióloga.

De acordo com o portal Poder 360, a assessoria de Lula afirmou, por meio de nota, que o ex-presidente respeita as religiões e sua liberdade de culto e não hostiliza manifestações religiosas.

Entenda o caso

Michelle Bolsonaro usou as redes sociais para atacar Lula e associar religiões de matrizes afro-brasileiras às “trevas”.

O vídeo compartilhado mostra o petista durante um ritual da umbanda no ano passado, em Salvador.

Na legenda, a mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) escreveu: “Isso, pode, né? Eu falar de Deus, não”.

A vereadora Sonaira Fernandes (Republicanos-SP) publicou a gravação em suas redes sociais e declarou que “Lula já entregou sua alma para vencer essa eleição”.

“Não lutamos contra a carne nem o sangue, mas contra os principados e potestades das trevas. O cristão tem que ter a coragem de falar de política hoje, para não ser proibido de falar de Jesus amanhã”, afirmou Sonaira.

O deputado federal Pastor Marco Feliciano (Republicanos-SP) também divulgou o vídeo em suas redes.

“Crente que vota nesse homem apostata da fé! É fazer pacto com o maligno!”, escreveu o parlamentar.