Janja quer ter sala no Planalto assim como Michelle Bolsonaro tem

Janja teve participação destacada na campanha de Lula (Alexandre Schneider/Getty Images)
Janja teve participação destacada na campanha de Lula (Alexandre Schneider/Getty Images)
  • Janja cogita ter sala no Planalto durante mandato de Lula;

  • Como primeira-dama, ela repete pedido concedido a antecessoras, como Michelle e Marcela;

  • Socióloga afirmou ao Fantástico que, mesmo não tendo cargo oficial, não se imagina ficando em casa enquanto o marido sai para o trabalho.

A socióloga Rosângela Silva (ou, simplesmente, Janja), futura primeira-dama, pretende ter uma sala própria no Palácio do Planalto após Luiz Inácio Lula da Silva (PT), marido dela e presidente eleito, assumir o cargo. A questão é discutida dentro da equipe de transição e não representa grande novidade. No primeiro governo do petista, em 2003, dois assessores chegaram a ser deslocados para que Marisa Letícia, então esposa dele, pudesse ter um espaço mais amplo.

Durante o mandato de Jair Bolsonaro (PL), Michelle ganhou uma sala no terceiro andar do Planalto, o mesmo onde fica o gabinete presidencial. No curto governo de Michel Temer (MDB), um local no mesmo piso foi reservado para Marcela Temer, que não chegou a efetivamente ocupar o espaço.

O desejo de Janja foi publicizado em entrevista dela ao Fantástico, divulgada na íntegra no podcast do programa.

Questionada sobre o assunto, ela respondeu que “possivelmente” queira ter uma sala para ficar próxima de Lula e disse que não imagina uma rotina em que ele saia para trabalhar e ela fique em casa.

“ Isso vai ser difícil acontecer porque não é da minha personalidade. A gente vai estar junto. Vou estar do lado dele, boa parte do tempo, contribuindo no que eu puder contribuir. Obviamente, primeira-dama não tem uma função, mas eu posso ter algumas responsabilidades”, afirmou Janja.

A socióloga ainda disse que pretende ressignificar o papel da primeira-dama.

Marisa, falecida esposa de Lula, tinha uma sala no Planalto e, depois de sete meses de mandato, mudou para um novo espaço que ficava a 50 metros do gabinete do petista.