Japão suspende uso de 1,6 milhão de doses da vacina da Moderna após relato de contaminação

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Japão anunciou nesta quinta-feira (26) a suspensão do uso de 1,63 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 fabricada pela Moderna depois de detectar impurezas em alguns frascos fabricados na Espanha.

Tanto o governo japonês quanto a Moderna disseram não ter identificado problemas de segurança ou de eficácia das vacinas e que a decisão se deve apenas por precaução.

Em comunicado, o grupo farmacêutico japonês Takeda, que importa e distribui a vacina no país, disse ter recebido "informes de vários centros de vacinação, segundo os quais corpos estranhos foram descobertos" em frascos lacrados.

A Takeda convocou o laboratório americano Moderna para fazer uma "apuração urgente". Segundo um porta-voz da empresa, os três lotes investigados foram enviados apenas ao Japão.

A farmacêutica espanhola Rovi, que engarrafa e finaliza as doses da vacina da Moderna para o mercado internacional, diz ter aberto uma investigação.

As impurezas foram detectadas em 39 frascos em oito centros de vacinação no Japão, de acordo com a emissora de televisão pública NHK.

Os frascos pertenciam a apenas um dos três lotes designados. Por precaução, os outros dois também foram removidos, informou o porta-voz do governo, Katsunobu Kato, nesta quinta-feira.

Em entrevista coletiva, o porta-voz garantiu que "nada indica" que as doses supostamente contaminadas tenham sido administradas.

As impurezas foram identificadas porque os aplicadores costumam inspecionar os frascos antes de injetar as doses, disse o Ministério da Defesa japonês, que administra os centros de imunização.

Cerca de 43% da população está totalmente vacinada no país asiático, que enfrenta recordes diários de novas contaminações com o avanço da variante delta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos