Japão vai intensificar medidas para conter onda de covid-19

·2 minuto de leitura
Treze departamentos do Japão, incluindo Tóquio, já estão sob estado de emergência

O Japão pretende ampliar para a maior parte do país as medidas de saúde já em vigor em algumas regiões, em uma tentativa de frear a propagação da covid-19, que provoca recordes de contágios.

"A transmissibilidade da variante delta é extremamente forte. Precisamos de mais cooperação da população para superar esta crise", declarou o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga.

No total, 33 dos 47 departamentos japoneses, incluindo a capital Tóquio, que atualmente é sede dos Jogos Paralímpicos, serão afetados, segundo uma lista aprovada nesta quarta-feira por comitê de especialistas em saúde e que deve ser oficializada rapidamente.

Desde o fim de junho, o Japão enfrenta a quinta onda de coronavírus, a mais violenta até o momento, agravada pela propagação da variante delta, que é mais contagiosa.

Na sexta-feira passada o país registrou o recorde de infecções, com quase 25.900 casos em 24 horas. Na cidade de Tóquio, a média de novos contágios em sete dias quintuplicou em seis semanas.

Com a onda de contágios, o sistema hospitalar japonês está em uma "situação grave", afirmou nesta quarta-feira o ministro responsável pela luta contra a pandemia, Yasutoshi Nishimura.

O governo vai estender o estado de emergência de 13 para 21 departamentos, o que permite determinar que bares e restaurantes fechem mais cedo e não ofereçam bebida alcoólica, além de limitar os deslocamentos da população.

As normas, no entanto, não são respeitadas de maneira rigorosa.

O governo também pretende solicitar aos centros comerciais e lojas de departamento que controlem o número de clientes, assim como às empresas para que privilegiem o teletrabalho, com o objetivo de reduzir em 70% os deslocamentos diários dos funcionários.

Nishimura pediu aos governadores de todos os departamentos que reforcem as infraestruturas médicas, começando por reservas de oxigênio e mais funcionários.

Paralelamente, o Japão também vai intensificar a campanha de vacinação. Atualmente, 42% da população está completamente vacinada.

Desde o início da pandemia, em dezembro de 2019, o Japão registrou 15.600 mortes por covid-19, segundo o balanço oficial.

mac/etb/pz/zm/bl/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos