Japonês gasta R$ 75 mil e realiza sonho de se transformar em cão

Japonês investiu pequena fortuna em fantasia de cão da raça collie. Foto: Reprodução.
Japonês investiu pequena fortuna em fantasia de cão da raça collie. Foto: Reprodução.
  • Valor foi usado para encomendar fantasia realista

  • Trabalho foi feito pelo estúdio japonês Zeppet Workshop

  • Traje levou 40 dias para ficar pronto e foi feito com materiais de alto custo

Um japonês investiu aproximadamente 2 milhões de ienes - o equivalente a cerca de R$ 75,9 mil - para realizar o sonho de se tornar um cachorro. Ele usou o valor para fazer uma fantasia da raça collie com detalhes extremamente realistas.

Toco, nome que ele usa no Twitter, tinha um fetiche de se comportar como um animal de quatro patas. Foi assim que quis se tornar um cachorro. No entanto, não queria passar por cirurgias corporais e mudanças permanentes, e por isso escolheu investir em um traje realista de sua raça preferida de cão.

A fantasia foi confeccionada de forma personalizada pela Zeppet Workshop, estúdio de arte e modelagem reconhecido no Japão pela criação de trajes especiais. Os profissionais do ateliê já criaram roupas realistas de robôs, animais e criaturas místicas para aparecerem, em sua maioria, em filmes e comerciais.

A Zeppet trabalhou durante 40 dias na criação da fantasia de collie, usando pele sintética para dar um acabamento ainda mais realista. Os artesãos buscaram também criar uma estrutura que escondesse por completo o corpo humano, de forma a criar a ilusão de que se trata realmente de um cachorro.

À emissora local Nippon TV, os profissionais do ateliê afirmam que o projeto foi trabalhoso e precisou de investimento em materiais caros.

"A anatomia canina é muito diferente da humana, então tivemos que ser engenhosos. Usamos fotos de collies tiradas de diferentes ângulos, melhoramos a maciez do casaco para esconder a casca da fantasia o máximo possível e fizemos a boca abrir e fechar sozinha", explicam.

Finalmente com a fantasia em mãos, Toco publicou imagens no Twitter e no YouTube, que viralizaram. Ele se gravou em vídeos imitando o comportamento de cachorros, como deitar e rolar no chão e obedecer comandos de um tutor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos