Jardim Botânico inicia visitas guiadas a pé e em carrinhos elétricos

Larissa Medeiros*
·3 minuto de leitura

RIO — Até quem já passeou pelas áreas arborizadas repletas de histórias do Jardim Botânico do Rio de Janeiro poderá vivenciar uma nova experiência na visitação a partir deste sábado (19). Isso porque o lugar implementou dois modelos de visita guiada: a pé ou em carrinhos elétricos, nos fins de semana e feriados.

— Os serviços de visita guiada aproximam o público da história e do trabalho realizado no Jardim Botânico. Conhecimento precisa ser compartilhado e vivenciado para promover pertencimento e engajamento — diz Ana Lúcia Santoro, presidente da instituição.

As visitas com carrinhos serão divididas em circular e premium. No primeiro caso, a R$ 30 por pessoa, o frequentador terá a oportunidade de desfrutar do serviço durante todo o dia. Já o segundo modelo atenderá até seis pessoas do mesmo grupo por uma hora, ao preço de R$ 300. A pé, o serviço sai por R$ 20. Na pandemia, a linha circular levará somente cinco pessoas.

O percurso do modelo circular terá desembarque obrigatório em sete paradas: sede do antigo Engenho, Bromeliário, Parque Infantil, Chafariz das Musas, Pacheco Leão 101, Lago do Pescador e Jardim Japonês. No serviço inicial, as pulseiras serão limitadas a 70 na parte da manhã e 70 à tarde. Os carros terão intervalos de 15 minutos entre os pontos. Segundo o Jardim Botânico, todos os veículos do modelo circular serão higienizados pelo próprio condutor a cada final de circuito.

Se o visitante quiser optar por utilizar o mesmo carrinho do início ao fim da visitação, o modelo Premium promete corresponder às expectativas, com o percurso pelos principais destaques do Jardim: Pau-Brasil, Lago Frei Leandro, Casa dos Pilões, Bromeliário e Orquidário e Canteiro da Restinga, emtre outros.

— Com o auxílio dos carrinhos é possível explorar a extensa área do arboreto, que tem locais e refúgios ainda pouco visitados, com mais rapidez e comodidade, especialmente por idosos, crianças ou qualquer visitante que tenha alguma dificuldade de locomoção — ressalta Ana Lúcia.

Se o turista ainda assim quiser optar pela tradicional caminhada pela flora e pelos monumentos arquitetônicos do ponto turístico, a visita a pé poderá ser a opção. Com limite de 15 pessoas, o roteiro do passeio terá dois caminhos: a trilha histórica e a das crianças, que tem por finalidade a apresentação do Arboreto ao público infantil a partir de um olhar lúdico.

— Os grupos a pé tiveram seu número de participantes reduzido devido à pandemia. Como cuidados, os guias farão o controle e darão as orientações necessárias de distanciamento e uso da máscara cobrindo nariz e boca — afirma Ana Lúcia.

No período de pandemia, os passeios precisam ser agendados previamente pelo site agendamentovisita.jbrj.gov.br. Os preços dos ingressos não estão incluídos no novo esquema de visita guiada. O valor de entrada é de R$ 15 (inteira), e crianças de até 5 anos não pagam. Os horários deverão ser consultados durante o agendamento. A abertura é às 8h.

*Estagiária, sob a supervisão de Milton Calmon Filho

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)