Jardim Botânico do Rio se inspira em modelo londrino e busca apoio de empresas para investir

Carolina Nalin
·2 minuto de leitura

RIO - Assim como o do Rio, o Jardim Botânico Real de Kew, em Londres, é um patrimônio natural notável pela reunião de uma grande biodiversidade e reconhecido pelo seu potencial turístico e de incentivo à inovação e pesquisa científica.

Mas uma parte significativa dos recursos que fomentam seus projetos vem da iniciativa privada, uma fonte de receitas ainda pequena para o Jardim Botânico do Rio. Então por que não se aproximar da instituição britânica também nesse aspecto

Foi o que pensou a atual direção do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, que lança no próximo dia 6 um programa estruturado de parcerias e patrocínios. A ideia é atrair empresas interessadas em associar suas marcas com temas ambientais e financiar de atividades e serviços para visitantes a projetos experimentais.

De biblioteca a carrinhos

A ideia surge num momento de particular escassez de recursos para instituições federais como o Jardim Botânico do Rio, ligado ao Ministério do Meio Ambiente, embora o parque já conte atualmente com doações e a bilheteria.

A nova estrutura para apoiadores prevê sete categorias de patrocínios. Não há valor mínimo, mas a expectativa é superar R$ 5 milhões em parcerias de pelo menos dois anos com patrocinadores de maior porte.

Ana Lúcia Santoro, presidente do Jardim Botânico, diz que a regulação dos acordos melhora a transparência e dá maior segurança jurídica:

— Antes os acordos andavam em paralelo. Agora, com a regulamentação, podendo inclusive alcançar valores mais robustos, conseguimos ampliar o apoio que é tão importante para execução de melhorias e projetos.

Algumas áreas do Jardim Botânico, como a Biblioteca Barbosa Rodrigues e o Arboreto, ainda dependem de estudos que mensurem investimentos necessários. Já outras, como a Casa Pacheco Leão, ou atividades como a manutenção de carrinhos elétricos, estão com escopo de atuação mais bem definido.

— Cada caso é um caso, e é por isso que é tão bacana essa variabilidade de oportunidades porque assim todo mundo pode contribuir e se associar ao Jardim Botânico — diz Ana Lúcia. — A expectativa é alta. A gente acredita nesse potencial de credibilidade e visibilidade que o Jardim Botânico tem.

Procurada pelo GLOBO, a Associação Amigos do Jardim Botânico disse que só vai se pronunciar após a reunião de apresentação do projeto.