Jardineiro fica cinco dias ilhado e sobrevive comendo limões e carvão

Jardineiro ficou 5 dias ilhado antes de ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. (Foto: Divulgação)
Jardineiro ficou 5 dias ilhado antes de ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. (Foto: Divulgação)
  • Homem foi arrastado quando se banhava no mar em Grumari, no Rio de Janeiro

  • Jardineiro misturou água doce e salgada para beber

  • Depois de dias ilhado, foi avistado por um banhista em uma moto aquática

Um jardineiro ficou cinco dias preso em uma ilha, após ser arrastado pelo mar em Grumari, na zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo Nelson Nedy Ribeiro, ele sobreviveu apenas se alimentando de dois limões, um pedaço de carvão e bebendo água salgada misturada com doce.

Ele contou sobre o caso neste domingo (14). O homem ficou na Ilha de Palmas entre a última segunda-feira (8) até sábado (13).

O jardineiro finalmente foi retirado da ilha. Ele foi avistado por uma pessoa que pilotava uma moto aquática, que chamou por socorro.

Ele apresentava ferimentos leves. Um helicóptero o levou para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para receber atendimento médico.

Dias de desespero

Sem água e comida, Nelson precisou improvisar para sobreviver os dias na ilha.

"Muito frio, sem água... Caiu uma chuvinha, eu colocava a mão nas gotinhas de chuva e apanhava, pra molhar a boca. Eu estava com muita sede. A noite passou tão rápido que eu nem acreditei", contou Nelson sobre sua primeira noite ilhado à TV Globo.

No dia seguinte, ele caminhou pela praia e encontrou uma cabana de pescadores abandonada, onde havia um colchonete e um cobertor. No mesmo dia ele encontrou duas garrafas com água limpa no mato. Para evitar que acabasse tudo de uma vez, ele misturava com água salgada.

Durante os dias em que ficou na ilha, Nelson comeu apenas dois limões com casca. Já na sexta-feira (12), desesperado com a fome, comeu um pedaço de carvão.

No terceiro dia, quarta-feira (10), ele chegou a montar uma prancha com isopores e uma porta de compensado. Ele se jogou no mar, mas foi levado de volta à praia pela correnteza.