Jefferson é vetado por Moraes de trocar prisão por hospital

Roberto Jefferson (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Roberto Jefferson (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Roberto Jefferson estava em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, mas voltou ao presídio;

  • Ex-deputado estaria 30 kg mais magro do que quando foi preso;

  • Para Moraes, o sistema prisional tem "efetivar o tratamento que o preso necessita".

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), negou o pedido da defesa do ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) para que ele fosse transferido do complexo de Bangu para um hospital particular do Rio de Janeiro. A informação é do portal UOL.

De acordo com os advogados do ex-parlamentar, ele estaria 30 kg mais magro do que quando foi preso e, por isso, estaria “extremamente debilitado”.

Contudo, na avaliação de Moraes, o serviço de saúde do estabelecimento prisional tem "plena capacidade" de "efetivar o tratamento que o preso necessita".

Além disso, ainda segundo o portal UOL, o magistrado destacou que quando Jefferson deixou a prisão para tratamento médico, ele “incorreu em diversas violações das medidas contra ele impostas”.

“Por fim, ressalto causar perplexidade os fundamentos do pedido da defesa, poucas semanas após o réu ter recebido a Polícia Federal com dezenas de tiros de fuzil e arremesso de granadas, sem demonstrar estar na situação debilitada apontada”, finalizou Moraes.

Jefferson, que estava em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, teve de voltar ao sistema prisional depois da decisão do juiz Aírton Vieira.

Isso aconteceu após o político aparecer em um vídeo nas redes sociais fazendo insultos misóginos contra a Ministra Carmen Lúcia, do STF.

Segundo Moraes, a divulgação da gravação violava medidas impostas em uma ação penal em que Jefferson é acusado de calúnia, incitação ao crime de dano contra patrimônio público e homofobia.

No dia 23 de outubro, Jefferson resistiu à prisão e disparou tiros de fuzil e lançou granadas contra agentes da PF (Polícia Federal), deixando dois agentes feridos por estilhaços.