Jerry Lee Lewis: a relação com a prima de 13 anos que arruinou a carreira do astro do rock

Jerry Lee Lewis, que morreu nesta sexta-feira (28), aos 87 anos, despontou como uma das estrelas do incipiente rock’n’roll nos anos 1950, disputando os holofotes com outro pioneiro do gênero, Elvis Presley (ambos foram lançados ao estrelato pela gravadora independente Sun Records).

Em 1958, Lewis seguia os passos de Elvis e muitos acreditavam que ele ameaçasse lhe roubar a cora de Rei do Rock. Mas uma turnê na Inglaterra, que justamente deveria consolidar sua carreira internacional, acabou por sepultar seus sonhos.

Lewis desembarcou em Londres com Myra Gale Brown, de 13 anos, com quem o astro de então 22 anos vivia um romance ainda desconhecido da imprensa. Myra era era filha do primo e baixista de Lewis, JW Brown, e o astro ainda era tecnicamente casado com sua esposa anterior, Jane Mitcham.

O escândalo que desmoronou sua carreira começou quando os repórteres perguntaram a Myra quem era ela, que respondeu ser a noiva de Jerry Lee Lewis. Perguntado se sua noiva era nova demais para casar-se, o músico disse: “Você pode se casar aos 10 anos se conseguir encontrar um marido.”

Tão logo os tabloides começaram a publicar a notícia, os fãs se indignaram e, após algumas datas, a turnê foi cancelada. Para piorar a situação, o cantor vangloriou-se numa coletiva de suas casas e carros e acusou os britânicos de serem ressentidos. Ao voltar para os EUA, Lewis viu que o escândalo tinha abalado sua carreira também do outro lado do Atlântico. A péssima repercussão do caso decretou o fim de sua carreira como astro de rock, à medida que as rádios se recusaram a tocar as suas músicas. Os dois permaneceram casados por 13 anos, até divorciarem-se em 1970.