Jhona Burjack comemora papel em ‘Todas as Flores’ e relembra episódio de assédio quando era modelo: 'Me pediram para tirar a roupa'

Dono de uma carreira consolidada na moda e com desfiles para grifes como Jean Paul Gaultier, Dolce & Gabbana e Moschino no currículo, Jhona Burjack, de 28 anos, vem abrindo caminhos em uma nova frente artística: a da atuação. No ar em sua segunda novela, “Todas as flores”, no Globoplay, como o aspirante a modelo Javé, ele já enfrentou o desafio de aparecer nu em cenas de sexo com a atriz Heloisa Honein.

“Fiquei muito nervoso por estar pelado na frente de tanta gente e por minha parceira de cena. Me preocupei em saber como ela estava se sentindo”, disse ele. Com todos os capítulos gravados, Jhona prepara-se para voar para Milão, onde participa da semana de moda local, mês que vem. Além da cidade italiana, Nova York, Istambul, Londres e Paris são alguns dos destinos onde o ator e modelo, que não tem residência fixa, já morou. No entanto, como “quem vê close, não vê corre”, ele revela que perrengues financeiros eram rotina. Em um momento escasso de trabalho, chegou a dormir uma noite no Hyde Park, famoso parque londrino, por não ter dinheiro para o aluguel. “Um grande amigo, também modelo, foi quem me salvou”, relembra.

Nascido em Gama, no Distrito Federal, Jhona teve uma infância humilde. Filho da caixa de mercado Carmem e do pedreiro Erasmo Burjack, começou a trabalhar aos 12 anos como garçom no bar de um tio, e depois, em uma peixaria. Três anos mais tarde, conheceu a namorada, a modelo Gabriella Pires, de 27. Foi através dela que Jhona foi descoberto, ao acompanhá-la a uma agência em Brasília. E o passaporte para os testes como ator vieram após participar de uma campanha da grife Jean Paul Gaultier com a atriz espanhola Rossy de Palma, em 2018.

Apesar dos perrengues e do sucesso, Jhona relembra também um episódio de assédio, quando apenas modelava, em Milão

"Quando comecei, eu era muito um menino da roça, da cidade pequena, não sabia como era a indústria. Uma vez estava fazendo um casting e o cara foi pedindo pra eu tirar a roupa, e achei estranho. Falei que não ia fazer isso, e ele disse que se eu quisesse virar modelo, ser um top model, eu ttinha que fazer, porque todo mundo fazia", fala ele, que em seguida pegou suas coisas e foi embora.

Quando contou a situação na agência a situação, riram dele. "Falaram que era normal, fiquei muito chateado. Me senti super invadido. Depois disso, fui tendo mais malícia e impondo meus limites".

“Ele é um menino do bem, esforçado e positivo. Somos o oposto um do outro. Eu, mais sistemática e pé no chão; ele mais sonhador. Isso é o que faz dar certo por tanto tempo”, garante Gabriella. Apesar de todo o glamour, Jhona sonha mesmo é em fincar raízes na roça, perto da natureza. “Meu sonho é comprar uma casa para os meus pais, continuar atuando, ter um sítio grande e filhos”, planeja.