João, do 'BBB21', não deve voltar às salas de aula, mas vai usar visibilidade para falar de educação

Extra
·2 minuto de leitura

Fora do "Big Brother Brasil 21", João Luiz está no período de analisar todas as propostas que andou recebendo enquanto estava confinado. Ciente de que a vida mudou, o professor de Geografia não deve voltar às salas de aulas tradicionais, mas nem por isso quer deixar de usar a visibilidade para falar de educação.

"Vamos trabalhar, fazer dinheiro (risos). Mas, brincadeiras à parte, o 'BBB21' me proporcionou muita coisa e tenho certeza que vai proporcionar ainda mais daqui para frente. Eu vou avaliar tudo que vou fazer e quero utilizar as plataformas sociais para falar sobre coisas que realmente me movem e me motivam a estar aqui. Acho que a gente precisa muito de figuras falando sobre educação, e isso é muito importante. Quero falar sobre livro, série, filme... Acho que temos que falar sobre as coisas que a gente gosta e podem ser usadas como aprendizado", diz João.

E falando em aprender, o reality show da Rede Globo contribuiu muito para o mineiro expandir seus horizontes e conhecer um lado que pouco explorava.

"Meu maior aprendizado foir saber que nem todas as pessoas por quem a gente cria carinho têm semelhanças com a gente. No 'BBB' eram 20 pessoas com características, trajetórias de vida e histórias completamente diferentes. Eu me via em situações que estava conversando com pessoas que eram muito diferentes de mim, e aqui do lado de fora eu pensaria: 'Nossa, a gente não tem nada em comum'”. Mas na verdade a gente tinha, eu só precisava saber disso. Acessar as pessoas, conversar e buscar saber sobre sua história é um grande aprendizado que eu vou trazer aqui para fora", reflete.

A discussão com Rodolffo, sobre a piada racista feita pelo sertanejo sobre o cabelo de João, também foi importante para o crescimento do professor.

"Inegavelmente eu consigo pontuar a situação com o Rodolffo no jogo da discórdia como a mais macante para mim no jogo. Foi um momento onde eu vi uma coragem em mim mesmo. Aquele momento foi muito importante para mim, assim como o que o Tiago falou depois, utilizando esse programa também como uma plataforma que leva conhecimento para muitas pessoas. É algo que acredito ter marcado a minha trajetória no programa, mas também me marca muito na minha trajetória individual. Fiquei muito contente comigo por conseguir fazer aquilo."