Joe Biden está com covid, mas com 'sintomas muito leves'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

"Meus amigos, estou muito bem", escreveu no Twitter, nesta quinta-feira (21), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, após testar positivo para a covid-19 aos 79 anos, com sintomas "muito leves", segundo a Casa Branca.

"Sigo ocupado!", acrescentou Biden na rede social, uma mensagem acompanhado de uma foto com o claro propósito de mostrar que ele segue no controle.

Na imagem, Biden aparece sorrindo, com camisa social e paletó, mas sem gravata, em um escritório da Casa Branca, com uma caneta na mão. Sobre a mesa, há telefones celulares, papéis e uma garrafa d'água.

Seu médico, Kevin O'Connor, disse que Biden, seguindo o protocolo de detecção de rotina, positivou primeiro em um teste de antígenos, e depois confirmou o resultado em um exame PCR.

Segundo o médico, Biden apresenta estes sintomas desde a noite de quarta: "congestão nasal", "cansaço" e "tosse seca ocasional".

- 'Em plenas funções' -

O presidente democrata, que ainda não havia testado positivo para a doença, "começou a tomar Paxlovid", um antiviral da Pfizer, e permanecerá em isolamento na Casa Branca até testar negativo, afirmou a porta-voz Karine Jean-Pierre em comunicado.

O presidente "está totalmente vacinado e recebeu duas doses de reforço, de modo que espero que responda favoravelmente" ao tratamento, detalhou o médico.

De acordo com a nota, Biden "seguirá em plenas funções" durante o período de isolamento.

Sua esposa, Jill Biden, disse que seu teste deu negativo. "Falei com ele há alguns minutos. Ele está bem, sente-se bem", contou aos jornalistas durante uma viagem ao Michigan.

O presidente, que pretende participar da campanha para as eleições legislativas de meio de mandato de novembro, viajaria hoje à Pensilvânia e na segunda para a Flórida, mas teve que cancelar esses compromissos por conta da covid.

- 'Forte' -

Joe Biden, cuja eleição se deve em parte à promessa de combater a pandemia de covid-19, respeita as recomendações de distanciamento e uso de máscara.

Além disso, convocou a cobertura da imprensa todas as vezes que se vacinou, com a esperança de incentivar seus concidadãos a seguir o exemplo.

Até agora, Biden nunca tinha contraído o vírus, que circulou bastante entre os seus colaboradores e entre os políticos americanos, de maneira geral. A vice-presidente Kamala Harris, que teve covid-19 em abril, testou negativo nesta quinta, de acordo com o seu gabinete.

A Casa Branca se comprometeu a informar "todos os dias" sobre o estado de saúde de Joe Biden, que, segundo um check-up médico realizado em novembro, está "forte" e "apto" a exercer suas funções.

O último teste de covid de Biden que deu negativo tinha sido realizado na última terça, ao retornar de uma viagem ao Oriente Médio, disse Karine Jean-Pierre.

Os Estados Unidos registram atualmente cerca de 130.000 novos casos de covid-19 por dia, um número subestimado segundo os especialistas, e as hospitalizações estão aumentando. A subvariante BA.5 da ômicron, altamente contagiosa, é dominante no país, onde representa cerca de 80% dos casos.

- Paxlovid -

O Paxlovid que está sendo administrado a Joe Biden é um tratamento antiviral que diminui a capacidade do vírus de se replicar, freando a evolução da doença. Para ser eficaz, o medicamento deve ser administrado nos primeiros dias, logo após o surgimento dos sintomas.

Nos Estados Unidos, o fármaco é recomendado para pessoas com risco de desenvolver casos graves, uma categoria na qual Biden se enquadra por sua idade.

O antecessor de Joe Biden, o republicano Donald Trump, anunciou, no dia 2 de outubro de 2020, no Twitter, que estava com covid-19. Ele foi removido em um helicóptero da Casa Branca para o hospital militar Walter Reed, onde passou três noites, sem que a Presidência revelasse o seu estado de saúde.

Entre os republicanos, muitos deixaram de lado suas discordâncias políticas para se solidarizar com presidente democrata.

"Lamento saber que o presidente Biden testou positivo para a covid-19. Desejo-lhe que se recupere logo", tuitou o líder dos senadores republicanos, Mitch McConnell.

aue/vgr/erl/yow/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos