Jogador do Celta de Vigo é condenado a quatro anos de prisão por abuso sexual

Santi Mina, jogador do Celta de Vigo, foi condenado a quatro anos de prisão por abuso sexual nesta quarta-feira. O caso julgado aconteceu em junho de 2017, e o atleta agora é proibido de chegar a uma distância menor que 500 metros em relação à vítima por 12 anos, além de ser obrigado a pagar uma indenização de 50 mil euros (aproximadamente R$ 260 mil).

O abuso aconteceu na cidade de Mojácar, em Almería. Mina, que atuava pelo Valencia na época, estava de férias com seu amigo e companheiro de equipe no Celta David Goldar, atualmente jogador do Ibiza.

O tribunal de Almería aainda bsolveu Mina do crime de agressão sexual, pelo qual a promotoria pediu de oito a nove anos e meio de prisão. Já Goldar, citado na acusação, foi absolvido de qualquer crime.

A defesa do atacante do Celta anunciou que vai recorrer da sentença. O clube divulgou um nota oficial comunicando o afastando Mina das atividades.

"Como resultado da decisão da Terceira Secção do Tribunal Provincial de Almería, hoje proferida, o RC Celta decidiu abrir um processo disciplinar ao jogador Santiago Mina para elucidar as suas responsabilidades laborais face a esta resolução. Por precaução, foi decidido afastar temporariamente o jogador dos treinos da equipa principal, sem prejuízo de continuar a exercer as atividades indicadas pelo clube para o efeito", disse o Celta de Vigo em nota oficial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos