Jogador processou torcedor do Bangu que o chamou de ‘goleiro de futebol de botão'

·1 minuto de leitura

O goleiro André Regly, que jogou na base e estrou no profissional pelo Bangu em 2017, processou um torcedor do clube por ter sido chamado de “goleiro de futebol de botão”. O jogador pediu à Justiça de São Paulo que o banguense fosse obrigado a pagar R$ 25 mil por danos morais. Ele perdeu o caso. O caso foi divulgado pelo portal Jota e confirmado pelo EXTRA.

As mensagens do torcedor foram postadas em um grupo privado em uma rede social e foram apagadas após o pedido do jogador. Em sua defesa, o banguense chegou a anexar estudos que mostram que atualmente a estatura dos goleiros é mais elevada do que a altura de Regly, que é de 1,81m.

De acordo com a decisão da juíza Bianca Chojniak, da 7ª Vara Cível do Foro de Santo André, o jogador, “como atleta profissional, exerce função notória e pública, estando sujeito a críticas dos torcedores por seu desempenho no exercício da profissão “.

O jogador, que hoje joga no São Raimundo, além de não ter ganho a causa, foi condenado a pagar às custas do processo e os honorários advocatícios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos