Jogador que agrediu árbitro no RS é preso por tentativa de homicídio e se cala em depoimento

·3 minuto de leitura

RIO - O jogador William Ribeiro, de 30 anos, foi preso em flagrante na noite desta segunda-feira e autuado por tentativa de homicídio qualificado após agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro em partida válida pela segunda divisão do Campeonato Gaúcho. O juiz chegou a ficar desacordado e precisou ser levado às pressas para o hospital em Venâncio Aires, a cerca de 130 km da capital Porto Alegre. Crivellaro foi submetido a uma bateria de exames, mas passa bem.

Segundo o delegado Vinicius Lourenço Assunção, responsável pelo caso, Ribeiro assumiu um risco de matar ao agredir o árbitro na cabeça, o que caracteriza o chamado dolo eventual. O atleta foi autuado por tentativa de homicídio qualificado. O Código Penal prevê uma pena de 12 a 20 anos para o crime, mas ela é reduzida de um a dois terços por não ter se consumado. Isso também depende do entendimento do Ministério Público, que oferece ou não denúncia após o indiciamento.

- A vingar esse entendimento, essa tentativa de homicídio está lastreada no dolo eventual. No momento em que ele é um atleta profissional, assume um risco muito grande ao chutar a cabeça de alguém. Ele tem uma força muito maior do que um homem médio - disse o delegado titular da delegacia de Venâncio Aires.

A agressão ocorreu aos 15 minutos segundo tempo da partida contra o Guarani, de Venâncio Aires, no Estádio Edmundo Feix. Nas imagens da transmissão, é possível ver William Ribeiro acertando um chute na cabeça de Crivellaro, que já estava caído no chão. O juiz ficou imóvel após sofrer a agressão, e imediatamente recebeu atendimento médico. Crivellaro foi encaminhado ao hospital local, onde passou por exames na cabeça, na cervical e na bacia. A partida foi suspensa após o ocorrido, sem prazo para ser retomada.

- A médica me relatou que o árbitro apresentava um quadro de concussão mental com perda de memória recente. Não sabia nem onde estava - disse Assunção.

Ao ser interrogado, Ribeiro se reservou ao direito de permanecer em silêncio. Ele foi conduzido à Penitenciária Estadual de Venâncio Aires. O jogador possui antecedentes criminais por vias de fato e duas por lesão corporal entre 2009 e 2021.

Defendendo o São Paulo-RS, o jogador gaúcho já agrediu um torcedor em um jogo contra a Lajeadense este ano, mesmo estando fora do campo e não relacionado. Já em 2014, ele foi expulso por dar um soco em um adversário do Pelotas enquanto jogava pelo Guarani de Venâncio Aires.

Após o novo caso de violência na última segunda-feira, o São Paulo-RS anunciou a recisão de contrato com o jogador, acrescentando que o clube tomará "todas as medidas possíveis e legais em relação ao fato".

Ribeiro, de 30 anos, nasceu em Pelotas (RS) e construiu sua carreira nas divisões inferiores do futebol gaúcho. Ele atua tanto como atacante quanto como meia e começou na base do Internacional. Após passar por mais de 15 equipes locais, o atleta voltou a defender o São Paulo-RS neste ano, em sua terceira passagem pelo clube. Atuou em 18 jogos nesta temporada, nos quais marcou dois gols.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos