Jogadores do Corinthians têm que ter noção do que fizeram contra o Retrô

Alexandre Praetzel
·1 minuto de leitura
Corinthians sofreu para eliminar o Retrô. Foto: Thiago Ribeiro/AGIF
Corinthians sofreu para eliminar o Retrô. Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

O Corinthians passou para a terceira fase da Copa do Brasil ao derrotar o Retrô nos pênaltis, após empate de 1 a 1, no tempo normal. A classificação foi muito melhor do que o desempenho fraco do time. 

Vagner Mancini escalou o 4-1-4-1 e deixou o Corinthians muito lento e previsível, sendo incomodado pelo Retrô, um disputante da Série D. A equipe pernambucana só havia disputado duas partidas pelo Campeonato Estadual e estava sem ritmo, mesmo que tenha bons nomes, tecnicamente. 

Antes de abrir o placar com a bela cobrança de falta de Otero, o Corinthians quase foi vazado, com Gélson perdendo gol incrível na frente de Cássio. O primeiro tempo se resumiu a isso. 

Na volta do intervalo, Mancini voltou com a mesma formação e não viu nenhuma criação de jogadas. Jemerson desperdiçou duas oportunidades em bolas aéreas, mantendo o confronto aberto. Tanta ineficiência corintiana gerou o castigo e o gol de empate do Retrô. Nos 96 minutos, o Corinthians não mereceu ganhar, pelo futebol apresentado. 

Nos pênaltis, os corintianos foram eficientes e garantiram a vaga. A comemoração foi constrangedora, como se o Corinthians tivesse ganho um título sobre um grande adversário. 

Acredito que com esse elenco e modo de jogar de Mancini, o Corinthians não chegará longe nas principais competições. O Corinthians escapou de um dos maiores vexames da sua história.