John Kerry na COP27: "A crise climática não é uma questão bilateral"

O enviado dos Estados Unidos para o Clima discursou, este sábado, na COP27, e apelou à participação de todos os países para resolver crise climática, incluindo a China, que é uma das nações mais poluidoras do mundo.

John Kerry defendeu que a crise climática "não é uma questão bilateral" e que "nenhum país deve fazer outra coisa, senão reunir-se na mesa das negociações para ajudar a resolver uma crise global, uma questão existencial, que envolve todas as nações do mundo, incluindo a China”. O representante norte-americano acrescentou depois que é preciso fazer com que isso aconteça.

Este posicionamento acontece após a alocução de Joe Biden, que discursou na sexta-feira, no Egito. O presidente mostrou-se disponível para liderar o caminho rumo a uma economia verde.

Este sábado, dezenas de manifestantes do continente africano marcharam no exterior do encontro. Pediam o fim da utilização de combustíveis fósseis e a sensibilização dos países presentes na COP27 para o impacto das alterações climáticas em África.

Na primeira semana da cimeira, recorde-se, vários líderes mundiais deixaram um apelo para que os países do norte, os mais ricos, financiem as nações do sul e as ajudem a lidar com o impacto das alterações climáticas. Moçambique, por exemplo, é uma das nações lusófonos mais afetadas por desastres ambientais.