Joia real de R$ 35 milhões furtada na Revolução Russa vai a leilão

·1 min de leitura
Para chefe de vendas da Sotheby's, o mercado está muito dinâmico, com pessoas ansiosas para comprar as joias, de forma a desfrutá-las. Foto: Reprodução da internet.
Para chefe de vendas da Sotheby's, o mercado está muito dinâmico, com pessoas ansiosas para comprar as joias, de forma a desfrutá-las. Foto: Reprodução da internet.
  • O leilão, realizado pela Sotheby's, acontecerá na próxima quarta-feira (10), na Suíça;

  • A principal estrela do evento será uma joia de 25,62 quilates estimada entre R$ 21,8 e R$ 35,2 milhões;

  • Outro item valioso é um broche oval de safira e diamantes pertencente à grã-duquesa Maria Pavlovna.

Joias reais russas, contrabandeadas em meio à revolução de 1917, assim como diamantes coloridos raros, vão à leilão na próxima quarta-feira (10), na cidade de Genebra, na Suíça.

A estrela do evento da Sotheby’s será um anel com diamante rosa-alaranjado pesando 25,62 quilates, e estimado entre US$ 3,6 e US$ 5,38 milhões, o equivalente a R$ 21,8 e R$ 35,2 milhões.

Leia também:

De acordo com Olivier Wagner, chefe de vendas e especialista em joias da casa de leilão de Genebra, o objeto é um lindo cristal, dotado de uma cor fantástica, com um toque de laranja não tão forte, tornando-se muito sutil.

Para Wagner, neste momento, após pandemia, o mercado está muito dinâmico, com pessoas ansiosas para comprar as joias, de forma a desfrutá-las.

Já para colecionadores de adornos históricos, há um broche oval de safira e diamante, assim como clipes de orelha combinados da caixa de joias da grã-duquesa Maria Pavlovna, tia de Nicolau II, o último imperador russo.

Esposa do Grão-Duque Vladimir, filho do czar Alexandre II, Maria era dona de uma coleção fantástica de ornamentos, afirma o chefe de vendas.

O preço do conjunto da realeza é estimados entre 280 mil e 480 mil francos, segundo a Sotheby’s.

Maria Pavlovna fugiu da revolução russa e morreu três anos depois, na França, em 1920. Os broches e os brincos estão sendo colocados à venda por uma família principesca da Europa,

 que comprou os ornamentos em Leilão há pouco mais de dez anos.

As informações são CNN Business.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos