Joias com cinzas de animais de estimação viram moda nos EUA

(Foto: Reprodução/ Facebook Pet Gems)Washington, 16 dez (EFE).- Os animais de estimação mortos nos Estados Unidos poderão acompanhar seus donos por toda a vida graças a uma moda no país que permite transformar as cinzas de cachorros, gatos e outros bichos em anéis e pingentes.


Leia mais:
Vodka ajuda elefantes a sobreviverem na Rússia
Italianos deverão socorrer animais atropelados nas estradas
Oliver Stone denuncia uso de porcos em treino de cirurgias de guerra

A arte de transformar em joias os restos de animais de estimação cresceu com força nos últimos anos e chega depois dos americanos se acostumarem a fazer o mesmo com as cinzas de seus familiares.

"A joalheria de incineração é a melhor maneira para que as cinzas daqueles que amamos permaneçam sempre em nosso coração", explicou Mark Hamilton, joalheiro e fundador da Psyche Cremation Jewelry, empresa do Oregon, onde ele elabora relíquias feitas de animais de estimação para todo o país.

"Quando os restos dos animais são transformados em joias, cada uma com seu próprio desenho e particularidade, transformam-se em uma obra de arte", assegurou o jovem artista, que garante fazer 100% do processo de fabricação.

"Há muitas empresas neste país que se dedicam à joalheria de incineração de forma quase industrial. Eu acho que quando as pessoas fazem isto é porque procuram algo especial, algo único e feito à mão, não produzido em série por uma máquina", afirmou Hamilton.

Para elaborar um pingente de aproximadamente dois centímetros e meio de diâmetro, Hamilton mistura os restos dos animais de estimação com silicato de boro, um componente do vidro muito usado, por exemplo, em instrumentos ópticos, o que gera uma profusão de pequenas borbulhas de dióxido de carbono no interior do cristal.

"O tamanho e o desenho feitos pelas borbulhas não pode ser controlado, já que se trata de uma reação orgânica que ocorre ao se fundir o vidro e as cinzas, o que garante que jamais haverá duas peças iguais, cada uma será única e especial", comentou o artista.

A Psyche Cremation Jewelry é uma das muitas empresas nos EUA que se dedica a esta prática. Na maioria dos casos, trata-se de companhias que já ofereciam o serviço para restos humanos e que, com o passar do tempo, ampliaram o leque para animais, embora também existam empresas dedicadas exclusivamente aos bichos de estimação.

Esse é o caso da Pet-Gems, companhia familiar com sede no estado de Rhode Island, que cria as joias a partir de uma mistura do mineral zircônio e dos restos incinerados do animal de estimação, o que produz joias de cores variadas, do azul ao laranja.

"Não tenho muita ideia de joalheria nem do preço das pedras preciosas, mas há uma de valor incalculável para mim: meu anel feito a partir das cinzas de Tiger, meu gatinho, e de Brady, meu coelhinho", escreveu Shelley Schniepp no perfil do Facebook da Pet Gems.

"A cada dia contemplo meu precioso anel. É a homenagem que meu cachorro Boone merecia após 15 anos juntos", disse por sua vez Karin Caroline.

Um pingente da Psyche Cremation Jewelry, a pequena empresa do artista Mark Hamilton, custa entre US$ 70 e US$ 100, e o processo de elaboração demora cerca de três semanas.

"Escolhi Psyche como o nome do meu negócio porque é o termo grego para se referir à alma, para aquele elemento que segue vivo inclusive após abandonar o corpo. Criamos peças que nos permitem seguir sentindo a presença dos seres queridos mesmo depois que morrem", concluiu o joalheiro. EFE

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias