Joice apresenta denúncia de impeachment contra Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Deputada Joice Hasselmann (PSL - SP) durante votação de proposta que estimula crédito a microempresas
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA - Ex-líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselamnn (PSL-SP) anunciou nesta sexta-feira que apresentará à Câmara uma denúncia de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Nesta tarde, os partidos Rede e PSB também se manifestaram no mesmo sentido.

O pedido elaborado por Joice cita o possível cometimento de crimes de responsabilidade, previstos na lei do impeachment, e também crimes comuns. Ao pedir demissão, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro disse que Bolsonaro tentou interferir na escolha da direção da Polícia Federal para obter relatórios de inteligência da corporação.

Leia também

"Jair Bolsonaro, ao pedir acesso a informações sigilosas que o seu cargo não possui prerrogativa de acesso, viola o item 5 do citado art. 7º da Lei dos Crimes de Responsabilidade, pois está a 'servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder'", escreveu Joice na denúncia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Além disso, a parlamentar acusa Bolsonaro de "falsidade ideológica" por incluir assinatura forjada de Sergio Moro no Diário Oficial da União em decreto que exonerou o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo. Moro disse que não foi o responsável pela demissão.

No mesmo sentido, o PSB também decidiu protocolar uma denúncia por crime de responsabilidade.

- Absolutamente lamentável que, no meio de uma crise tão grave da saúde no Brasil, que já deixou mais de 3 mil brasileiros mortos, seja necessário iniciar um processo de impeachment contra o presidente da República. Mas, infelizmente, considerando os crimes cometidos pelo presidente, e considerando que nossa omissão poderia tornar os efeitos da crise ainda mais graves, não há outra saída - disse o líder do partido, Alessandro Molon.

Líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (AP) também fez o mesmo.

"Pedido de impeachment protocolado! Bolsonaro não está acima da lei e tem que responder pelos crimes que está sendo acusado. Não vamos esperar suas respostas diante de um diretor da PF que 'interaja' com ele", escreveu o senador nas redes sociais.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos