Joice sobre sua queda da liderança do PSL: 'estou feliz da vida'

Joice Hasselmann foi retirada da liderança do PSL no Congresso - Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) admitiu que ficou sabendo que o presidente Jair Bolsonaro a retirou do cargo de líder do governo no Congresso via imprensa.

"Ninguém teve a dignidade de vir falar comigo e me avisar. Eu ganho uma carta de alforria, graças a Deus. Estou feliz da vida”, afirmou a parlamentar ao blog da jornalista Mônica Bergamo, no site da Folha de S.Paulo, nesta quinta-feira (17).

Leia também

Sem parecer estar decepcionada, a parlamentar contou que teve que “engolir sapos” para defender o governo do presidente. "Passei esse tempo todo servindo ao governo de forma leal. Inclusive deixando de cuidar do meu mandato para gerir crises e apagar incêndios. Abri mão da minha família. Em alguns momentos, tive que engolir sapo para defender coisas que eu não concordo."

Ela ainda criticou o poder de articulação do governo. "[Fiz o papel] o papel de líder do governo no Congresso e na Câmara! Assumi os dois papéis pela falta de habilidade do governo na Câmara", alegou.

Na visão de Joice, sua queda tem a ver com o apoio dado ao Delegado Waldir na liderança do PSL. Ela classifica a “manobra” de destituir Valdir para alçar o deputado Eduardo Bolsonaro a líder da sigla como “uma loucura”.

"Porque ele [Eduardo] é desagregador. Mas quando o governo quer dar tiro no pé, fazer o quê? Eu, para proteger o presidente, não entrei nisso. Não poderia colocar a minha assinatura numa loucura dessa. Mas porque eu assinei a lista de apoio ao Waldir, vem essa retaliação."

Joice diz que agora vai se dedicar à sua candidatura à Prefeitura de São Paulo pelo PSL. "Eu agradeço ao tempo que passei [na liderança do governo no Congresso]. Líderes de vários partidos não param de me ligar dizendo que desde 2002 não veem uma liderança tão atuante”, conta a deputada federal.