Jojo Todynho diz que não banca namorado e elogia affair: "Pegada violenta"

·2 minuto de leitura
A cantora Jojo Todynho. Foto: reprodução/Instagram/jojotodynho
A cantora Jojo Todynho. Foto: reprodução/Instagram/jojotodynho

Resumo da notícia

  • Jojo Todynho falou sobre relacionamento e elogiou "pegada violenta" do affair

  • Segundo funkeira, ela e Márcio Felipe são "ficantes assumidos"

  • Campeã de "A Fazenda" rebateu insinuações de que bancava empresário

Durante sua temporada parisiense, para acompanhar a Semana de Moda na capital francesa, Jojo Todynho conversou com Matheus Mazzafera sobre seu atual relacionamento com o empresário Márcio Felipe. No bate-papo para o canal do influenciador no YouTube, a funkeira confidenciou o que ele tem de mais especial.

"A pegada violenta que eu gosto. Gosto de dominar e ser dominada", disparou a campeã de "A Fazenda 12".

Leia também:

Segundo ela, como ainda não houve um pedido oficial de namoro, os dois são "ficantes assumidos" e exclusivos. Isso, no entanto, não impede que os dois sejam alvo de especulações maldosas

"Vemos o preconceito no Brasil. Meu boy é um gato, um gostoso e estão dizendo que eu estou o bancando. Olhem para mim e me respeitem. Vagabunda antiga, piranha aposentada. E, se eu quiser bancar, o dinheiro é meu", declarou a funkeira.

Nos vlogs que gravou com Mazzafera, Jojo deixou bem claro que a questão financeira não interfere em sua vida amorosa. "Não banco boy, acho que todo mundo tem que trabalhar, ter seu dinheiro, ter sua vida. Não fiz ninguém de trampolim, então ninguém vai me fazer de trampolim", ressaltou.

A funkeira também declarou que não está preocupada com o futuro do relacionamento. "Temos que aproveitar a vida. Se vai dar certo ou não. Se a pessoa está com interesse ou não, estou pouco me fodendo. Estou vivendo o momento. Quem sabe da minha vida é Deus. Até ontem, eu vendia picolé no trem, hoje estou em Paris tomando champanhe. É muito fácil apontar", disse.

Milionária após vencer o reality show da TV Record, a cantora ainda explicou que é normal se envolver com pessoas com outra condição financeira e que isso não a impede de se divertir. 

"Gosto de curtir coisas boas, mas sei que uma pessoa assalariada não tem como competir comigo. Seja namorado, amigo ou parente, se eu comer caviar, vai comer comigo, se for ovo também. Não é questão de interesse, é questão de as pessoas estarem bem comigo, seja onde for, em qualquer circunstância", afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos