Jorge admite brigas com parceiro Mateus, mas afirma estarem vivendo a melhor fase da dupla: 'Deixar o ego de lado'

·2 min de leitura

São 17 anos de convívio e sucesso, mas também de brigas e desentendimentos. Jorge, que costuma evitar o assunto, falou abertamente sobre sua relação com Mateus, com quem forma uma das duplas sertanejas de maior projeção no país. O cantor admitiu as desavenças com o parceiro, muitas vezes alimentadas por, segundo ele, disputas de ego e opiniões contrárias.

"A gente começou todo esse processo ainda muito jovem, e, de vez em quando, você quer bater de frente. Quando você tem duas personalidades diferentes e fortes, esses choques vão acontecer. Fomos carregando nas costas todo aquele peso que a gente tinha. Da importância da dupla no contexto geral, problemas que foram acontecendo depois, com os sócios e tudo mais. A gente foi carregando um peso muito forte", disse Jorge no canal de André Piunti, no YouTube.

Veja também: Aos 50 anos, Marcelo Faria assume namoro com advogada na web, e ex-mulher elogia

O sertanejo admite também que chegou a cogitar abandonar a música: "Já tive vontade de parar. Tem momentos em que você está esgotado emocional e fisicamente. Tive momentos de frustração. É muita pressão na cabeça. Se não tiver o apoio familiar, você vai achar que seu sonho está virando pesadelo".

Jorge compara seu convívio com Mateus como a de irmãos que moram na mesma casa. Os conflitos são inevitáveis, mas ele afirma que vive hoje o melhor momento de sua relação com seu parceiro de dupla:

"A partir do momento em que você começa a respeitar, você começa a ceder um pouco e deixar o ego de lado. O ego é o que estraga qualquer relação. Você querer ser sempre o dono da verdade. A gente foi aprendendo a viver de uma forma muito respeitosa um com o outro. A gente está vivendo nossa melhor fase. Hoje somos mais equilibrados e mais maduros".

'Nunca gostei de ostentar'

Com uma carreira de muito sucesso, Jorge diz ter uma relação saudável com dinheiro, "sem pirações", e evita qualquer tipo de ostentação.

"Nunca viajei muito com grana, nunca gostei de ostentar, nunca pirei com lance de dinheiro. Sou um cara barato, nunca tive vontade de ter um carrão, por exemplo. O problema de ganhar muita grana é que você vive no meio de gente que não tem. É complicado isso. Como vou parar uma ferrari ao lado de um ônibus lotado na rua? Comprei terrenos, fazendas, mas sempre juntei mais do que gastei".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos