Jorge Jesus deixa o Brasil neste sábado; veja o que ele fez durante 11 dias no Rio de Janeiro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Foram apenas 11 dias no Rio de Janeiro, mas suficientes para Jorge Jesus se colocar em um verdadeiro carnaval de polêmicas durante as suas férias. O técnico português retorna neste sábado a Lisboa, em Portugal, após passar um recesso na Cidade Maravilhosa e deixará uma crise interna para o Flamengo resolver junto ao técnico Paulo Sousa e diversos encontros com amigos e ex-companheiros. O GLOBO relembra todos os episódios do treinador em solo brasileiro.

'Sou turista'

Jorge Jesus chegou ao Rio de Janeiro no dia 27 de abril, mas como turista, segundo ele mesmo garantiu. O português desembarcouno Aeroporto do Galeão para passar dez dias de férias no Brasil.

— Hoje sou turista, não sou treinador. Durante dez dias, sou turista — disse ele a jornalistas na chegada.

Tietado por alguns poucos torcedores, o Mister afirmou que continua acompanhando os jogos do Flamengo, bem como "de todas as equipes do futebol brasileiro", e fez elogios aos rubro-negros.

Questionado se tem negociação com algum clube do país, negou. Também preferiu não falar sobre as conversas que estaria mantendo com o Fenerbahce, da Turquia.

Encontro com Luis Castro

A passagem de Jorge Jesus pelo Rio de Janeiro a turismo teve o primeiro encontro com cara de trabalho no dia 28. O treinador, ex-Flamengo, se reuniu com o português Luis Castro, que comanda hoje o Botafogo, em um restaurante.

Os dois portugueses são amigos e já se enfrentaram no Campeonato Português. Na temporada 2017/2018, Luís Castro treinava o Chaves, enquanto Jesus comandava o Sporting.

Jesus veio ao Rio com a família para curtir a cidade e o desfile das campeãs do carnaval no próximo sábado. Aproveita para ver os amigos da época de Flamengo.

Jantar com Gabigol

No dia 30, o português aproveitou para reencontrar velhos amigos, entre eles, Gabigol. O atacante e Jorge Jesus foram vistos conversando em uma mesa de um restaurante do Rio de Janeiro, colocando o papo em dia. Os dois foram campeões juntos no Flamengo, no período de 2019 e 2020.

Os atletas que vivenciaram o ‘ano mágico’ de 2019 sempre demonstraram muito carinho pelo Mister, e o encontro entre Gabigol e Jorge Jesus deixou explícita a boa relação.

Jesus no Nilton Santos

Entre os quase 35 mil torcedores presentes no Estádio Nilton Santos no último domingo, para acompanhar o 1 a 1 entre Botafogo e Juventude, um, em especial, chamou a atenção: a presença do técnico português Jorge Jesus. Na arquibancada, ele foi filmado registrando a toda a festa da torcida do alvinegro.

No empate entre Botafogo e Juventude na manhã do último domingo, o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus, acompanhou o jogo in loco. Com a festa da torcida alvinegra, que lotou o estádio e lançou fumaça com as cores do clube antes do início da partida, Jesus gostou tanto que até filmou do seu celular toda a festa.

Desfile das campeãs

Jorge Jesus aproveitou o fim de semana para ir à Marquês de Sapucaí acompanhar o desfile das campeãs do carnaval deste ano. Mas, ao lado da Avenida, foi indagado sobre o... Vasco da Gama.

— É Vasco, né, tio? É Vasco? — dizia a torcedora, repetidamente. Mas, com o samba enredo da Unidos de Vila Isabel, que desfilava ao fundo, Jesus teve dificuldade para entender.

No fim do vídeo, o português, sendo simpático com a tietagem, deu a resposta que a torcedora tanto queria:

— Vasco? Sim.

Além de agradecer, também celebrou o título inédito da Acadêmicos do Grande Rio, com registros do desfile da escola, como a rainha de bateria Paolla Oliveira sambando à sua frente no último sábado.

Polêmica

A polêmica aconteceu no dia 5 de maio. Jorge Jesus deseja retornar ao Flamengo. E já estipulou até um prazo para que o clube se movimente nesse sentido: o próximo dia 20. É o que diz o jornalista Renato Maurício Prado, que publicou nesta quinta-feira, em seu blog no "Uol", uma longa entrevista com o ex-comandante rubro-negro.

— Quero voltar, sim. Mas não depende só de mim. Posso esperar até pelo menos o dia 20. Depois disso, tenho que decidir minha vida — afirmou o português ao jornalista durante um encontro na noite de quarta-feira, quando assistiram juntos ao empate do Flamengo com o Talleres, pela Libertadores.

Jesus está no Rio em férias. Ele contou que a pandemia foi determinante para que deixasse o rubro-negro, há cerca de dois anos, rumo ao Benfica, seu ex-clube:

— Foi algo absolutamente inesperado e devastador. Fiquei completamente só. Um funcionário deixava a comida na soleira da porta do meu apartamento e saía correndo. Parecia que eu estava vivendo num leprosário. Era muito difícil. Por isso, quando surgiu o convite do presidente do Benfica, um velho amigo, aquela me pareceu a melhor opção. Inclusive para voltar a viver perto da minha família.

O empresário Hugo Cajuda emitiu nota em defesa do técnico Paulo Sousa, após declarações de Jorge Jesus sobre a possível volta ao Flamengo.

"É um ataque nunca antes visto a colegas de profissão e compatriotas, mas mais do que isso, é um ataque à classe dos treinadores profissionais de futebol, um ataque à ética e à dignidade", afirmou.

Paulo Sousa já havia demonstrado incômodo com o assunto em outra oportunidade, quando soube que Jesus viria ao Rio de férias. O Flamengo também avalia um posicionamento, pois não achou elegante a declaração.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos