Jornais equatorianos destacam otimismo e desfalques, mas tratam Flamengo como favorito para a semifinal da Libertadores

·2 minuto de leitura

No dia da primeira partida da semifinal da Libertadores contra o Flamengo, no Maracanã, a imprensa equatoriana abordou a partida com um discreto otimismo, ressaltando os pontos positivos da equipe na competição. O jornal "Expresso", de Guayaquil, por exemplo, abordou a invencibilidade dos equatorianos em partidas em solo brasileiro. "Pela invencibilidade e pela casta", destacou na chamada, em referência a entrevistas com os ídolos Claudio Alcívar, Jimmy Montanero e Marcelo Morales, que falaram sobre a partida.

Morales foi um dos mais otimistas para a partida. O ex-volante argentino opinou que o Barcelona deve fazer um "jogo defensivo perfeito" e lembrou do rival Vasco, adversário do clube equatoriano no vice-campeonato de 1998, ao abordar a força dos elencos brasileiros. "Sem dúvidas o Flamengo é um dos melhores times da América do Sul e do mundo, mas nada é impossível. Barcelona também tem suas armas e tem respondido bem nessa Libertadores, principalmente contra times brasileiros. Não é preciso vê-los como bichos-papões", diz o ídolo.

O jornal destaca ainda a expectativa dos torcedores por chegar pela terceira vez a uma final: "A equipe de Guayaquil não é favorita para conseguir a classificação [...]. Ainda assim, estar entre os quatro melhores do continente já não é algo que deixe os torcedores mais apaixonados satisfeitos. O clube já conseguiu isso em nove ocasiões e agora esperam algo mais".

Em seu noticiário, o "El Comercio" também trata o rubro-negro como favorito, com destaque para o valor do elenco do rival brasileiro. Em uma das reportagens, aponta que Gabigol tem valor de mercado maior que o de todo o time do Barcelona somado. Em entrevista com outro ídolo do clube de Guayaquil, José Eduardo Gavica, o "El Universo" destaca as chegadas de reforços internacionais como David Luiz, Kenedy e Andreas Pereira ao rubro-negro, panorama que não assusta o ex-jogador. "Nestas instâncias, nada é superior a nada", diz Gavica, que admite, porém, o favoritismo do Fla.

O "La Hora" destaca as estratégias do técnico Fabián Bustos para tentar parar o Flamengo. Segundo o diário, o técnico apostará em uma linha de quatro jogadores no meio para segurar as investidas ofensivas do rubro-negro. O jornal trata um empate fora de casa como um bom resultado. "Por outro lado, o Flamengo não vem de bom momento. Vem de derrota por 1 a 0 para o Grêmio pela Liga Brasileira e alguns jogadores como Filipe Luis e Arrascaeta têm problemas musculares e não estarão na equipe de Renato Gaúcho. Ainda assim, é uma das melhores equipes do continente, favorita para a partida", escreve.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos