Jornal alemão pede doações para pagar pela saída de Blatter da Fifa

O jornal alemão Tageszeitung lançou nesta quarta-feira uma campanha de arrecadação de doações para comprar a saída do presidente da Fifa, Joseph Blatter, de seu cargo, depois de tantas suspeitas de corrupção que pesam sobre ele.

"A ação do TAZ (abreviatura do jornal) é 'Vamos comprar o Blatter!, afirma em sua primeira página.

O jornal, cuja influência é maior que sua tiragem (cerca de 60.000 exemplares), fornece ainda o número de uma conta bancária para doações e promete que todo o dinheiro arrecadado será dado a Blatter para que ele deixe a Fifa.

Na véspera, Blatter afirmou que não pretende renunciar ao cargo apesar das denúncias de corrupção contra dois ex-dirigentes da entidade, os brasileiros João Havelange e Ricardo Teixeira, que o deixaram em posição delicada.

"Não basta alguém falar na imprensa 'renuncie, renuncie' para que eu saia do cargo. Se alguém quiser me ver fora da presidência, precisa pedir minha demissão diante do Congresso (que reúne todas as federações filiadas à Fifa). Se não quiserem mais de mim, sairei sem discutir, mas quero ressaltar que fui eleito pelo congresso", declarou Blatter numa coletiva de imprensa.

A Fifa atravessa um momento conturbado após a justiça suíça ter revelado que João Havelange, ex-presidente da entidade, e Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol e ex-vice-presidente da Fifa, tinham recebido subornos milionários da empresa de marketing esportivo ISL.

De acordo com documentos divulgados na última quarta-feira pela Suprema Corte da Suíça e divulgados pela BBC, Havelange, hoje com 96 anos, chegou a receber 1,5 milhão de francos suíços (1,24 milhão de euros) e Teixeira, 12,74 milhões (10,6 milhões de euros).

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias