Jornal britânico aceita indenizar Meghan Markle após perder batalha judicial

·1 min de leitura
Meghan Markle, em 25 de setembro de 2021 em Nova York, Estados Unidos (AFP/Angela Weiss)

O tabloide britânico Mail on Sunday aceitou chegar a um acordo de pagamento depois que Meghan Markle, esposa do príncipe Enrique, ganhou a batalha judicial por violação de sua intimidade, segundo um documento judicial divulgado nesta quarta-feira (5).

A Associated Newspapers, editora do jornal, aceitou pagar à ex-atriz americana uma indenização de uma libra pelo uso indevido de informação privada, assim como uma quantia não revelada por infringir seus direitos autorais.

Segundo um porta-voz de Markle, a quantia é "significativa" e será destinada a organizações de caridade.

A Associated também deverá pagar antes de 7 de janeiro as custas judiciais, que chegam a 300.000 libras esterlinas (cerca de 407.000 dólares), segundo um documento judicial entregue pelos advogados do editor aos jornalistas.

Segundo a BBC, este documento confirma formalmente que o editor do jornal, que planejava recorrer ao Tribunal Supremo, aceita sua derrota.

A ex-atriz, de 40 anos, apresentou ações legais contra a Associated por publicar trechos de uma carta enviada a seu pai, Thomas Markle.

Nesta carta publicada em 2018, pouco após seu casamento com o príncipe Harry, a duquesa pedia ao seu pai que parasse de mentir na mídia sobre o rompimento dos dois.

Em 2 de dezembro passado, a justiça britânica deu razão a Meghan Markle ao rejeitar a apelação apresentada pelo jornal sensacionalista britânico, que tinha sido condenado dez meses antes por publicar a carta.

Meghan e Harry deixaram suas funções reais em março do ano passado e atualmente moram na Califórnia. Eles entraram com uma série de ações legais contra os veículos de comunicação, alegando invasão da intimidade.

jit/har/sag/mis/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos