Jornal caribenho relata últimos momentos de Ray Liotta antes de morrer

Ray Liotta no Newport Beach Film Festival, na California, em 2021
Ray Liotta no Newport Beach Film Festival, na California, em 2021. Foto: Phillip Faraone/Getty Images

Resumo da notícia:

  • Últimos momentos de Ray Liotta são detalhados por jornal

  • Astro de "Os Bons Companheiros" morreu após um infarto durante estadia na Republica Dominicana

  • Ele passou mal em um restaurante e voltou para o hotel, mas não resistiu

Os últimos momentos de Ray Liotta foram detalhados pelo jornal dominicano El Día após o ator falecer durante uma passagem pela República Dominicana aos 67 anos de idade. De acordo com o portal, o astro de "Os Bons Companheiros" chegou a receber massagens cardíacas no hotel onde estava hospedado, mas não resistiu ao infarto.

Antes de voltar ao local onde estava instalado, Liotta passou mal enquanto comia em um restaurante da região e precisou voltar para o hotel para ser atendido.

Segundo o boletim de ocorrência, o pedido de socorro foi feito em inglês pelo contato de emergência no telefone e o artista já não estava mais respirando.

Liotta já estava sem sinais vitais quando os paramédicos chegaram para socorrê-lo e ainda foram feitas massagens cardiopulmonares na tentativa de reanimá-lo.

O corpo do artista ainda passa por uma necrópsia (procedimento médico que busca evidenciar a causa da morte), na República Dominicana, onde realizava as filmagens de sua próxima produção, intitulada "Dangerous Waters.

Trajetória

Nascido em Nova Jersey em 1954, ele cresceu e se destacou no colégio por sua atuação no futebol e no basquete, o que lhe ajudou a ingressar Universidade de Miami, onde se formou em Belas Artes, em 1978. Mudou-se para Nova York e chegou a trabalhar como garçom antes de conseguir seus primeiros papéis, em 1980, ainda em seriados televisivos e filmes para a TV.

Já buscando ingressar no cinema, depois de um papel secundário em "The Lonely Lady", de 1983, conseguiu seu primeiro papel de destaque em "Totalmente Selvagem", de Jonathan Demme, em 1986, o que lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro.

Destaque maior teve em "Campo dos Sonhos", de 1989, com Kevin Costner, ao viver o fantasma de um jogador de baseball. Sua carreira deslancharia mesmo em 1990, ao interpretar o mafioso Henry Hill, em "Os Bons Companheiros", contracenando com ninguém menos que Robert DeNiro, Joe Pesci e Paul Sorvino.

É ele quem demonstra todo o seu desespero ao sugerir que Tommy DeVito, personagem de Pesci, é um sujeito engraçado, num jantar, naquela que é uma das cenas mais citadas do longa, indicado a seis estatuetas do Oscar.

Participaria ainda de longas como "Marcas da Vingança", de Paul Schrader, e contracenaria com Anthony Hopkins em "Hannibal", de Ridley Scott, onde interpreta uma nojenta cena em que um sujeito, com a cabeça cortada e o cérebro à mostra, é alimentado com os próprios miolos.

Repetiria a dose com DeNiro em "Cop Land: A Cidade dos Tiras", ainda com Sylvester Stallone e Harvey Keitel.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos