Jornalista alemã usa camisa e braçadeira de arco-íris em estádio no Catar durante transmissão de jogo

A jornalista Claudia Neumann também se uniu ao coro de profissionais trabalhando da Copa que estão demonstrando apoio à comunidade LGQBTIA+. Diretamente do estádio Al Rayyan, a repórter cobre a partida entre Estados Unidos e País de Gales mandando um reclado claro à organização da Copa. Ela trabalha na ZDF, um canal público alemão de TV.

A narradora, a primeira mulher a narrar partidas da Eurocopa na televisão alemã, sofre críticas desde o início da carreira por ocupar esse espaço em um espaço predominantemente masculina.

Ela é mais uma da lista dos profissionais que estão protestando durante o Mundial: a jornalista e ex-jogadora inglesa Alex Scott também utilizou uma braçadeira com as cores do arco-íris para a TV local, durante a cobertura do pré-jogo para a BBC.

Gary Wealth, profissional nascido nos EUA que também foi ao estádio com uma camisa de arco-íris passou por uma situação diferente, quando foi advertido pelos seguranças que ordenaram que ele trocasse de roupa. Ele não cedeu, e já avisou que está tudo resolvido, mas que foi detido por 25 minutos na sala de imprensa do estádio, onde também ficou sem acesso ao celular.