Jornalista é demitido após defender golpistas e ofender Moraes

Claudio Prisco disse que Direitos Humanos não foram respeitados

Jornalista do SBT de Santa Catarina foi demitido após defender manifestantes golpistas e ofender o ministro Alexandre de Moraes. (Foto: Reprodução/YouTube)
Jornalista do SBT de Santa Catarina foi demitido após defender manifestantes golpistas e ofender o ministro Alexandre de Moraes. (Foto: Reprodução/YouTube)
  • Cláudio Prisco, comentarista político demitido, defendeu golpistas presos por atentados no DF;

  • Jornalista fez ataques a Alexandre de Moraes e o acusou de cometer ‘série de irregularidades’;

  • A emissora declarou que opiniões dele não refletem ‘necessariamente’ a da empresa.

O comentarista político Cláudio Prisco Paraíso foi demitido pela Rede SCC, afiliada do SBT em Santa Catarina, nesta quinta-feira (12).

O comunicado sobre o desligamento do jornalista ocorreu após ele falar em supostos maus-tratos sofridos por bolsonaristas presos após depredação de prédios públicos em Brasília (DF) no dia 8 de janeiro. Na ocasião, o profissional ainda atacou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) a quem chamou de ‘tirano’.

Em comunicado, o Sistema Catarinense de Comunicações apontou que os comentários de Prisco ‘não refletem necessariamente a opinião da emissora’.

“Sempre prezamos por ter em nossos quadros de comentaristas profissionais das mais variadas opiniões e posições políticas. Seguindo essa premissa, o SCC esclarece que os comentários do jornalista em questão são de responsabilidade pessoal do mesmo, não nos isentado da obrigação de garantir que os limites legais da liberdade imprensa e opinião sejam rigorosamente respeitados por todos os nossos colaboradores”, diz o texto.

De acordo com o SCC, o desligamento do comentarista ocorreu ‘em comum acordo e de forma amigável’. O quadro que ele apresentava no programa ‘Na Telinha’ não foi ao ar na quinta-feira.

“Tirano” e “reencarnação do capeta”

Após a série de ataques terroristas promovidos por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nas sedes do Três Poderes, o jornalista Cláudio Prisco saiu em defesa dos presos pelos atentados. Durante participação no programa televisivo, ele disse que os detidos estariam sofrendo maus-tratos e ironizou a qualificação deles como terroristas.

"Esses são os terroristas, segundo o governo, Polícia Federal e tantos outros. Mil e duzentos, que estavam acampados diante do Quartel-General do Exército em Brasília, que foram presos, e que só hoje, depois de mais de 24 horas, sem banheiro, no calor, comida e bebida só receberam depois de 12 horas”, disse na terça-feira (11).

Depois disso, ele ainda afirma que os Direitos Humanos não estavam sendo respeitados e q e”quem está em presídio foi muito mais bem tratado e respeitado que eles”.

Na sequência, ainda faz uma série de críticas a Moraes, definindo-o como “encarnação do capeta e pobre espírito".

"Calhordice, canalhice, calhordice, canalhice e cretinice... É assim que se pode definir o comportamento deste tirano", reclamou.