Jornalista se demite ao vivo após entrevista com Bolsonaro

Candidato presidentecial Jair Bolsonaro (PSL) 11/10/ 2018. REUTERS/Ricardo Moraes

Um jornalista da Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), se demitiu ao vivo nesta terça-feira (23), afirmando ter sido censurado durante uma entrevista com Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República.

Juremir Machado participava do programa do âncora Rogério Mendelski, a quem Bolsonaro concedia a entrevista, mas não pôde fazer perguntas ao candidato, que exigiu conversar apenas com o apresentador.

LEIA MAIS:

Com desistência de Bolsonaro, Globo cancela debate presidencial

Haddad telefona a FHC e diz que ataques de Bolsonaro colocam ‘democracia em jogo’

Plano ambiental de Bolsonaro foi decisivo em apoio de Marina Silva a Haddad

Após a entrevista, Machado questionou se poderia dizer que havia sido censurado por Bolsonaro. “Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, declarou o jornalista, abandonando a bancada.

Mendelski explicou que havia sido uma exigência do candidato e que lamentava a saída de Machado. Outro jornalista do programa, Jurandir Soares, disse que o pedido de Bolsonaro, para conversar apenas com o apresentador, era “normal”.

Mendelski também questionou o quarto componente da atração sobre o que ele achava. “Eu preciso trabalhar, né? Preciso de emprego”, respondeu.