Vera Magalhães sobre ataque de bolsonarista: 'Se sentem autorizados pelo presidente'

Deputado bolsonarista Douglas Garcia (PL-SP) agride jornalista Vera Magalhães durante debate em SP - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Deputado bolsonarista Douglas Garcia (PL-SP) agride jornalista Vera Magalhães durante debate em SP - Foto: Reprodução/Redes Sociais

A jornalista Vera Magalhães, agredida pelo deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos), durante debate dos candidatos ao governo de São Paulo, promovido pela TV Cultura nesta terça-feira (13), se pronunciou após o episódio de agressão.

Vera estava no evento por ser uma das jornalistas convidadas para fazerem perguntas aos candidatos. Após o debate, ela seguia sentada na primeira fileira da plateia, quando foi abordada pelo parlamentar.

De acordo com Vera, ainda durante o debate, o parlamentar bolsonarista começou a gravá-la, sem autorização dela. Ao final do evento, ele repetiu as ofensas feitas por Jair Bolsonaro (PL), dizendo que ela é a “vergonha do jornalismo” e voltou a reproduzir informações falsas sobre seu salário da Fundação Padre Anchieta.

Nas redes sociais a jornalista disse que o deputado tentou intimidá-la.

“Ele veio mentir novamente. Ele foi ao debate para me acossar, me intimidar, achar que com isso irá me calar e que terei medo. Isso não é aceitável. O Brasil é uma democracia e pressupõe uma imprensa livre”, disse Vera.

O deputado foi retirado do local, após o jornalista Leão Serva, que mediava o debate, defender Vera e retirar o celular da mão da parlamentar. Ao ser retirado do local, o deputado gritou "jornazistas".

Vera disse ainda que vai registrar um boletim de ocorrência contra o deputado e exigiu esclarecimentos também de Tarcísio de Freitas (Republicanos). Douglas Garcia foi ao evento a convite do candidato apoiado por Jair Bolsonaro.

Vera disse ainda que está recebendo ataques de seguidores do presidente Jair Bolsonaro, após a agressão, e precisou de escolta para sair do local em segurança.

“Desde o debate [presidencial], estou recebendo ataques violentos e virulentos de uma base bolsonarista autorizada pelo presidente da República. Ele me atacou e eles se sentem autorizados a repetir os ataques”, informou a jornalista.

O diretor de jornalismo da TV Cultura, Leão Serva, fez críticas sobre a postura do deputado, explicou os acontecimentos e disse que Garcia persegue a jornalista Vera há algum tempo.

“O deputado Douglas Garcia possui um histórico de perseguição e assédio contra a jornalista Vera Magalhães há algum bom tempo. Há alguns anos, ele foi à TV Cultura, usando as prerrogativas de deputado, para obter uma cópia do contrato de trabalho dela. Ele foi a Alesp e divulgou, como salário mensal, o que ela recebe por ano”, disse Serva.

Para o jornalista, o parlamentar foi ao evento com o objetivo de causar essa confusão e “lacrar” em cima da apresentadora do Roda Viva.

“Única coisa possível a se fazer naquela hora era afastá-lo da ‘lacração’. Por isso, interrompi a gravação que ele estava fazendo”, finalizou.