Jornalistas da BBC poderão ser demitidos se mostrarem parcialidade nas redes sociais

·1 minuto de leitura
O novo diretor-geral da BBC, Tim Davie, disse que a emissora precisa 'construir confiança com a audiência'
O novo diretor-geral da BBC, Tim Davie, disse que a emissora precisa 'construir confiança com a audiência'

A BBC anunciou nesta quinta-feira (29) novas regras que reforçam os requisitos para seus funcionários sobre a imparcialidade nas redes sociais, buscando restaurar sua credibilidade, questionada depois de comentários públicos de alguns de seus jornalistas.

Os funcionários e colaboradores da rede pública de rádio e televisão britânica poderão ser dispensados em caso de violações "graves" destas recomendações, anunciou o grupo.

A BBC tem sido acusada de parcialidade, tanto pela direita quanto pela esquerda, no tenso contexto do Brexit e das eleições legislativas de dezembro de 2019, nas quais o conservador Boris Johnson venceu os trabalhistas. 

Trata-se agora de defender sua reputação de instituição confiável e irrepreensível em um momento muito delicado: seu financiamento está sendo questionado pelo governo e enfrenta o êxodo do público jovem diante da concorrência das plataformas digitais. 

"A imparcialidade é a base sobre a qual produzimos reportagens pertinentes, apaixonantes e vanguardistas", afirmou seu novo diretor-geral, Tim Davie, em um e-mail para a equipe. 

Uma das estrelas da emissora está no alvo do diretor, o ex-jogador de futebol Gary Lineker, o apresentador mais bem pago da BBC atualmente, que não titubeia em expressar suas opiniões políticas no Twitter, em particular contra o Brexit.

Segundo a imprensa britânica, Davie também tem a intenção de reformular certos programas cômicos de "esquerda", que os conservadores acusam de imparcialidade.

jit-acc/mb/gf/mvv