Joseph Quinn, o Eddie de 'Stranger Things', conta tudo sobre 'Master of Puppets'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de Kate Bush ser homenageada no primeiro volume da quarta temporada de "Stranger Things", com "Running Up That Hill" tendo uma participação importante na trama, o Metallica foi o escolhido da vez para embalar um dos momentos mais impactantes do segundo volume da série, lançado na semana passada.

Na cena, o personagem de Joseph Quinn, Eddie, empunha uma guitarra e toca "Master of Puppets" no Mundo Invertido, criando uma distração para que uma horda de morcegos sobrenaturais e raivosos não ataque seus amigos, preocupados em matar o vilão Vecna.

No Brasil para divulgar os últimos episódios de "Stranger Things", Quinn disse que comprou uma guitarra e reaprendeu a tocar o instrumento enquanto se preparava para o grande momento do personagem.

"Eu me lembro de ler o roteiro e pensar que aquilo era tão inventivo, algo completamente maluco. Eu ensaiei muito, até comprei a imitação de uma Fender que não era nada sexy", disse o ator na manhã desta quarta (6), num dos hotéis mais caros da região sul de São Paulo, onde desembarcou no dia anterior. "Eu aprendi a tocar guitarra quando era muito jovem, mas não tocava há tempos."

Batizado a partir do mascote do grupo Iron Maiden e dono de um visual metaleiro, Eddie --e sua longa cabeleira-- chegaram na série apenas nesta temporada, fazendo um contraponto interessante aos gostos mais pop e mainstream dos personagens que estão em "Stranger Things" desde o começo.

Na vida real, Quinn nunca foi exatamente fã de heavy metal, gênero que "não falava a sua língua". Mas ele conta que aprendeu a gostar de Metallica, Iron Maiden e companhia justamente enquanto gravava a série, que fez até piada com o morcego que teve um pedaço arrancado por uma mordida de Ozzy Osbourne nos anos 1980.

Sua jornada na trama começa quando ele se torna o principal suspeito de várias mortes macabras na cidadezinha de Hawkins. Inocente, ele foge, mas não sem antes atiçar a ira dos garotos populares e ultracristãos do colégio, que estão crentes que seu grupo de "Dungeons & Dragons", RPG popular da época, na verdade é uma seita satanista.

"O fundamentalismo sempre vai ser um grande problema. Nós vivemos em tempos em que pessoas que pensam diferente não conseguem ter uma conversa, mas ter opiniões contrárias é justamente a fundação da democracia", diz sobre os paralelos da série com o mundo exterior.

Quinn aproveita o que deve ser sua última viagem de divulgação de "Stranger Things", já que --e atenção para o spoiler--, seu personagem foi impiedosamente atacado pelos morcegos sobrenaturais do Mundo Invertido e morreu nos braços de Dustin, num dos ápices emotivos do final da temporada. Para encerrar a turnê, foi ao restaurante Dom, onde provou o prato de mandioca com mofo branco e mel do chef Alex Atala.

O ator conta que embarcou em "Stranger Things" já sabendo que o personagem tinha seus dias contados, fato que se espalhou pelo resto do elenco já no começo das filmagens. Nem por isso deixaram de incluí-lo no que ele chamou de uma grande família.

"Eu estou feliz por ter tido essa experiência. É uma série que faz sucesso porque fala do quanto dependemos uns dos outros. A vida é difícil, seja porque você está passando por um término ou tentando matar o Vecna, então você precisa de amigos por perto. É uma verdade universal."

*

STRANGER THINGS (4ª TEMPORADA)

Quando: Disponível na Netflix

Classificação: 16 anos

Elenco: Millie Bobby Brown, Winona Ryder e David Harbour

Produção: EUA, 2022

Criação: Matt Duffer e Ross Duffer