Josué Gomes da Silva é eleito presidente da Fiesp

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - O empresário Josué Gomes da Silva, dono da indústria têxtil Coteminas, foi eleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta-segunda feira, em uma eleição de chapa única.

Josué assumirá seu mandato em janeiro de 2022 e deve comandar a entidade industrial mais importante do país até 2025. Ele foi apoiado por Paulo Skaf, atual presidente da federação, hoje próximo do bolsonarismo.

O futuro comandante da Fiesp é filho de José Alencar, fundador da Coteminas e vice-presidente do Brasil durante os dois mandatos do presidente Lula.

Josué recebeu 104 votos dos 113 possíveis. Ele não teve concorrentes, uma vez que a chapa de oposição a Skaf, encabeçada pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), José Ricardo Roriz Coelho, foi impedida de concorrer na Justiça por supostamente não ter cumprido os requisitos previstos no estatuto da Fiesp.

A nova diretoria da Fiesp será composta por Rafael Cervone, ligado a Skaf, como primeiro vice-presidente, Dan Ioschpe como segundo vice-presidente e Marcelo Campos Ometto como terceiro.

A dupla Josué Gomes da Silva e Cervone também foi eleita, com 62% dos votos, para o comando do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), com 62% dos votos. Cervone encabeçou a chapa e tem Josué como vice.

No Ciesp, os aliados de Paulo Skaf tiveram a concorrência de uma chapa liderada por Roriz Coelho. Cervone teve 1.147 votos, contra 680 do adversário. O manddato na entidade também é de quatro anos, iniciados em 2022.

Apesar de apoiado por Skaf, politicamente Josué Gomes da Silva é considerado um moderado. É próximo do ex-presidente Lula, e seu nome tem aparecido como um possível vice na chapa presidencial do petista nas eleições de 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos