Jovem chicoteado reconhece agressores e é acolhido em abrigo

Adolescente foi vítima de tortura após tentar furtar um chocolate. Foto: Reprodução

O jovem negro de 17 anos que foi chicoteado por dois seguranças de um supermercado após tentar furtar um chocolate reconheceu os dois agressores nesta segunda-feira (9). O garoto foi acolhido em um abrigo na última sexta-feira (6) e foi levado pela equipe do local até o 80º DP (Distrito Policial) para fazer o reconhecimento pessoal da dupla.

David de Oliveira Fernandes e Valdir Bispo dos Santos foram presos durante o fim de semana e foram indiciados pelo crime de tortura por terem despido e amordaçado o adolescente para depois começarem a chicotear o jovem.

De acordo com o advogado Ariel de Castro Alves, conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana), o encaminhamento do garoto para um abrigo da rede socioassistencial da Prefeitura de São Paulo foi feito pelo Conselho Tutelar da Cidade Ademar e pelo Centro de Referência da Assistência Social.

Leia também:

“Nos próximos dias o jovem deve ser incluído no PPCAAM (Programa de Proteção de Crianças e Adolescentes Ameaçados). A inclusão dele no programa já foi solicitada pelo Conselho Tutelar e pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). A Vara da Infância e Juventude de Santo Amaro também acompanha o caso”, afirmou o advogado.

Segundo ele, familiares do jovem reclamaram de ameaças e de que foram procurados por pessoas desconhecidas. “O menino estava morando com um irmão dele, que foi favorável ao acolhimento dele num abrigo”, disse Alves explicando que foi feito um relatório sobre a situação de risco do garoto.

“[Ele] vivia nas ruas e usava drogas, foi encaminhado para a Vara da Infância e Juventude de Santo Amaro, que acompanha caso. O pai do jovem faleceu no início deste ano e a mãe, conforme os familiares, sofre de alcoolismo e não foi localizada pelo Conselho Tutelar”, afirmou.