Jovem cria aplicativo grátis para prevenir casos de suicídio

Aline Bezzoco afirma que teve a ajuda de sua psicóloga para desenvolver o projeto. Foto: Arquivo Pessoal

Ouvir um comentário preconceituoso de uma pessoa conhecida sobre o caso de uma amiga que tinha tentado cometer suicídio fez com que a desenvolvedora front-end Aline Bezzoco, de 29 anos, sentisse a necessidade de ajudar no debate sobre o tema. Pensando nisso, ela criou o aplicativo Tá Tudo Bem?.

O objetivo do projeto é ajudar pessoas que estão passando por um momento difícil e que estão pensando em tirar a própria vida. A ideia é que, com o aplicativo, a pessoa tenha a ajuda necessária para que não cometa o ato.

Em entrevista ao blog, Aline afirma que muitas pessoas ainda têm uma ideia distorcida sobre o tema por não ser um assunto muito discutido na mídia. “A ideia inicial do aplicativo era ser algo mais informativo, com o objetivo de desmistificar e quebrar tabus a respeito do suicídio. Como, por exemplo, ajudar a identificar comportamentos suicidas”, explicou.

Leia também:

Com o tempo, ela foi tendo novas ideias e pediu para que a psicóloga Wanessa Lisbôa supervisionasse o projeto para que o conteúdo fosse positivo e para que desse maior credibilidade ao seu aplicativo.

“Por ela ser uma profissional da área, só ela poderia me dizer se as minhas ideias faziam sentido ou não e se elas poderiam causar algum tipo de gatilho nos usuários”, explicou Aline afirmando que faz suas sessões de terapia com Wanessa.

Mas, as experiências pessoais de Aline também ajudaram na hora de produzir o aplicativo. “Como faço terapia há alguns anos, algumas das funcionalidades são baseadas nas experiências que já tive. O diário de gratidão, por exemplo, é baseado em uma das escritas terapêuticas que faço comigo mesma listando todas as coisas boas que aconteceram comigo”, afirmou.

Está precisando de ajuda? Baixe o aplicativo. Foto: Divulgação

Até a última quinta-feira (29), o aplicativo já tinha sido baixado cerca de 40 mil vezes. Atualmente, o projeto tem mais de 7 mil usuários ativos e a criadora afirma que o retorno que ela tem a respeito de sua ideia é, de um modo geral, positivo.

“Fico feliz quando as pessoas me mandam mensagens agradecendo pelo aplicativo, dizendo o quanto que ajudou ou quando algum psicólogo diz que a ideia é boa e válida. Assim sei que estou no caminho certo. Há também as críticas, mas, no geral, são construtivas e acho válido para as melhorias do aplicativo”, disse.

O aplicativo está disponível desde agosto de 2017 e é totalmente gratuito. Os usuários de Android podem baixar o aplicativo na Play Store. Em breve, ele estará disponível para iOS e poderá ser baixado na Apple Store.