Jovem é estuprada e mantida refém por 22h por motorista de transporte pirata no DF

Jovem foi estuprada e agredida no DF - Foto: Reprodução/TV Globo
Jovem foi estuprada e agredida no DF - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Jovem foi estuprada, roubada e mantida refém por criminoso no Distrito Federal

  • O suspeito apresentou-se como motorista de transporte pirata

  • Ela só foi libertada 22 horas depois do início do crime, com lesões causadas pelo rapaz

Uma mulher foi estuprada e mantida refém por quase um dia inteiro por um suposto motorista de transporte pirata no Distrito Federal, na última quarta-feira (2).

De acordo com informações do g1, a jovem só foi liberada na noite do dia seguinte, após sofrer violências e ser assaltada. O criminoso chamou um motorista de aplicativo para levá-la embora, afirmando que ela era sua namorada.

A 4ª Delegacia de Polícia, responsável pelo caso, explicou que o suspeito já foi identificado, mas ainda está foragido.

Em entrevista à TV Globo, a vítima relatou que mora em Valparaíso e, na quarta, esperava o transporte público. Diante da escassez de lotações pelo feriado, um homem aproximou-se em um veículo, disse ser motorista e se ofereceu para levá-la.

"Quando chegou no Park Way, ele estacionou o carro, disse para eu ficar calma, que não tinha como abrir a porta porque já estava trancada, e que ele estava armado, que ele só queria celular e dinheiro. Ele deu umas voltas comigo. Ele parou no mato, aí me estuprou", contou.

Ainda segundo o depoimento, a mulher foi levada até um local distante, onde o motorista trocou o celular e a bolsa dela por drogas. Depois, foi obrigada a entrar em um motel na região de Taguatinga, onde foi novamente estuprada.

Mulher é libertada

Somente 22 horas depois do início do sequestro, o criminoso decidiu liberá-la. Ele chamou um transporte de aplicativo e pediu que o motorista a levasse para casa. Assim que o carro andou, porém, a vítima contou o que havia acontecido e foi levada para uma delegacia.

O delegado responsável pelo caso, Herbert Léda, disse que a vítima estava bastante abalada e apresentava lesões causadas pelo criminoso.

"Ela está machucada nos pulsos, no rosto. Ele chegou a dar alguns tapas, intimidou moralmente, com coerção moral, para poder praticar os atos libidinosos contra a vontade dela."

O suspeito tem passagens por roubo e estupro. À vítima, ele contou que já havia violentado sexualmente uma outra mulher na última terça-feira (1º), também se passando por motorista.