Jovem é linchado e preso após esfaquear ex-namorada no Ceará

Jovem foi preso após esfaquear a ex - Foto: Getty Images
Jovem foi preso após esfaquear a ex - Foto: Getty Images
  • Jovem foi preso após esfaquear uma ex-namorada no rosto em Sobral, no Ceará

  • O suspeito foi detido por populares e linchado antes da chegada da polícia

  • A vítima teve apenas ferimentos leves

Um homem de 25 anos foi preso na última terça-feira (9), em Sobral, no Ceará, após esfaquear a ex-namorada. O suspeito foi detido e linchado por testemunhas antes da chegada da polícia.

De acordo com informações do g1, a tentativa de feminicídio aconteceu nas proximidades de um centro comercial no Centro da cidade. Imagens de uma câmera de segurança flagraram a vítima e o criminoso caminhando pela calçada.

Momentos depois, uma amiga da mulher também aparece nas imagens. Ela teria ido checar se a jovem estava bem e acabou atraída pelo grito da vítima.

Uma equipe da Guarda Municipal realizava trabalho de ronda quando notou uma aglomeração de pessoas. Ao se aproximar, viu o jovem imobilizado e a mulher ferida no rosto.

O criminoso foi preso e levado à Delegacia Municipal da Polícia Civil, onde foi autuado por tentativa de feminicídio.

Já a vítima foi socorrido com ferimentos leves pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassinato é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.