Jovem é vítima de feminicídio durante visita em presídio em SP

Arquivo Pessoal

Uma jovem de 24 anos foi morta pelo ex-namorado enquanto o visitava no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Santo André, na Grande São Paulo, no último sábado. Segundo reportagem da Ponte, Thiago Santos Brasileiro, de 32 anos, estrangulou Talita Karen Miranda Ferreira quando os dois se viram a sós, numa cela destinada à visita íntima.

A tia da vítima, Gláucia Miranda, contou à Ponte que o objetivo da visita dela foi pedir para que ele parasse de insistir em reatar o relacionamento. “Ela só queria a liberdade dela”, afirmou. Talita tinha quatro filhos com idades entre um e sete anos.

O relacionamento dos dois começou há cerca de quatro meses, quando Thiago já estava preso. Segundo Gláucia, o rapaz queria proibir a jovem de fazer tudo. “Pelo fato de ele estar preso, achava que minha sobrinha tinha que ficar presa junto a ele”, resumiu.

Há cerca de duas semanas, no entanto, Talita se cansou e disse a Thiago, durante uma visita, que o namoro estava terminado. No sábado, ela retornou para pedir que ele parasse de tentar se reaproximar dela.

Segundo o boletim de ocorrência registrado no 4º DP de Santo André, funcionários e diretores do CDP foram até a cela e encontraram o corpo da jovem.

Em depoimento à polícia, segundo o boletim, Thiago admitiu o crime. Na sua versão, Talita o havia procurado para terminar o relacionamento, dizendo que no dia anterior havia conhecido um rapaz com quem passara a noite. Ao ouvir isso, o preso teria apertado o pescoço da menina até sufocá-la, no que chamou de “um momento de ira”.

Thiago foi autuado por feminicídio, cuja pena vai de 12 a 30 anos de reclusão.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a SAP afirmou à Ponte que “irá solicitar ao Poder Judiciário a internação do preso no Regime Disciplinar Diferenciado”, no Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes.