Jovem internada com coronavírus é reinfectada seis dias após ter alta

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura

Uma jovem de 21 anos, internada com Covid-19 na Coreia do Sul, testou positivo para o novo coronavírus pela segunda vez, apenas seis dias depois de sua alta médica, segundo estudo publicado na revista científica Clinical Infectious Diseases.

O caso aconteceu em 30 de março. A paciente apresentava tosse persistente e foi reexaminada. De acordo com os cientistas, a jovem foi reinfectada com uma cepa viral diferente do vírus remanescente em seu organismo desde o primeiro contágio.

Leia também

O médico Seong Moon-woo, especialista em medicina laboratorial no Hospital da Universidade Nacional de Seul e um dos responsáveis pela pesquisa, afirmou ao jornal The Korea Herald que os resultados do estudo sugerem que uma infecção por Covid-19 pode não significar proteção garantida contra um segundo contágio.

Embora a paciente tivesse apresentado anticorpos neutralizantes após sua infecção inicial, eles não foram suficientes para impedir um novo contágio.

“Isso mostra que a reinfecção pode ser possível mesmo após o desenvolvimento de anticorpos neutralizantes”, disse ele, ponderando que reinfecções provavelmente seriam ocorrências muito raras.

A jovem não tinha comorbidades e apresentou sintomas leves, como tosse e dor de garganta nas situações em que recebeu diagnóstico positivo para Covid-19.

Os pesquisadores concluíram que a reinfecção com uma cepa geneticamente distinta pode ocorrer em pacientes com respostas imunológicas em níveis normais logo após a recuperação.