Jovem irlandesa que pensava que estava grávida descobre dois cânceres

·3 minuto de leitura
A jovem Mia Mackin compartilhou sua jornada no Instagram. Foto: Reprodução/Instagram
A jovem Mia Mackin compartilhou sua jornada no Instagram. Foto: Reprodução/Instagram
  • Mia Mackin foi ao médico porque sentiu os batimentos cardíacos acelerados

  • Ela foi diagnosticada com linfoma de Hodgkin e câncer de tireoide

  • Ela está curada desde 2020

Uma jovem irlandesa que pensava que estava grávida descobriu que, na verdade, ela tinha dois tipos de câncer. Mia Mackin, de 23 anos, moradora de Belfast, na Irlanda, foi fazer um exame de rotina em outubro de 2019 quando descobriu as doenças.

Ela havia notado que estava com batimentos cardíacos acelerados. Segundo ela, o sintoma era estranho, pois levava uma vida saudável, não fumava e raramente bebia álcool. Em um primeiro momento, ela pensou que estava grávida.

Ela foi encaminhada para uma radiografia do peito, que revelou uma sombra enorme na região do seu coração. O médico disse a Mia que poderia ser uma infecção, mas que seria feito uma biópsia e uma tomografia para se saber mais.

“Se eu for honesta sobre essa situação, eu achava que apenas que estava grávida e fui fazer um teste de sangue para ter certeza”, conta Mia. “Depois de doze horas, médicos nervosos e muitas lágrimas, eles decidiram me enviar para fazer um raio-x do peito e, em 20 minutos, os resultados voltaram”.

Leia também:

No dia seguinte, o médico informou à jovem que ela tinha uma massa enorme entre seu coração e seu pulmão e que ela tinha dois cânceres: Linfoma de Hodgkin e tireóide, ambos no estágio 2.

“Eu estava no trabalho quando eles me ligaram para dizer que eu tinha câncer. Eu fiquei calma. Me despedi dos meus colegas de trabalho e fui embora para começar a traçar um plano”, conta.

Nos próximos dias, quando os primeiros resultados apontavam para a possibilidade de ter câncer, Mia já começou a se preparar.

O diagnóstico final de dois cânceres ainda demoraria um pouco para chegar.

“Duas semanas depois eu fui diagnosticado com dois tipos diferentes de cânceres. Câncer de tireoide e linfoma de Hodgkin”, relata. “Foi nesse momento que eu soube que a morte era algo que eu teria que me acostumar”.

“Na verdade, se eu não tivesse ido ao hospital naquele dia, enquanto o câncer se aproximava do meu coração e dos meus pulmões, eu provavelmente teria morrido de um ataque cardíaco”, diz Mia.

O linfoma de Hodgkin é um tipo de câncer que ocorre no sistema linfático e é um dos mais comuns entre adolescentes e jovens na casa dos 20 anos.

Em novembro de 2019, Mia iniciou quatro rodadas e oito tratamentos de quimioterapia, que duraram dois meses. Durante o período, a jovem surpreendeu os médicos ao não perder cabelo.

Em janeiro de 2020, Mia realizou uma tomografia que revelou que ela estava livre do câncer.

Influenciadora digital

A jovem tem documentado e compartilhado sua jornada em seu perfil no Instagram, onde tem mais de 10 mil seguidores, que ela acredita que a ajudam a continuar.

Mia, no entanto, se manteve forte ao longo do processo.

“Eu só chorei duas vezes durante todo o período. Chorei no momento que me contaram que eu tinha câncer, por puro choque”, afirma. “E chorei quando me disseram que eu estava livre do câncer”.

“O momento foi algo difícil de descrever com palavras. Eu estava tão orgulhosa de mim. Grata pela vida, feliz e estática”, relata. “Eu passei aquele dia sozinha, eu queria absorver tudo. Logo depois da ligação, eu filmei um Instagram Histórias, chorando, para meus seguidores. Eles me apoiaram muito e eu queria contar para eles primeiro”.

Para Mia, compartilhar sua jornada ajudou no processo.

“Ser honesta sobre meu câncer no Instagram me deu um propósito no último ano. Eu amo ajudar pessoas”, disse. “Eu amo compartilhar positividade e mostrar para as pessoas que não importa o que aconteça na vida, a perda de um pai, ganho de peso, perda de cabelo, divórcio, você pode superar”.

“Nós somos fortes o suficiente para lidar com qualquer coisa, é tudo uma questão de pensamento”, declara. “Eu percebi logo que compartilhar minha jornada e ajudar outras pessoas fez tudo valer a pena. Mostrar para outras mulheres jovens que elas não estão sozinhas em suas batalhas. Esse era meu objetivo.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos