Jovem morre misteriosamente após festa universitária, em Curitiba

O jovem Phelipe Francisco Lourenço morreu após festa universitária. (Foto: Reprodução/TV Globo)
O jovem Phelipe Francisco Lourenço morreu após festa universitária. (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • Vítima foi encontrada no lago da Ópera de Arame

  • Organização diz que gravações não revelam que jovem tenha sido agredido

  • Mãe quer saber como filho morreu

Uma festa universitária em Curitiba (PR) acabou em tragédia na noite do último sábado (13). O jovem Phelipe Francisco Lourenço, de 25 anos, morreu durante o evento e o caso está sendo tratado como um acidente.

A festa ocorreu na Pedreira Paulo Leminski. Ele foi encontrado por seguranças caído no lago da Ópera de Arame, localizado ao lado da pedreira.

Agora, sua mãe pede maiores explicações sobre o ocorrido. "Quero justiça. Quero saber o que aconteceu. Preciso saber. Preciso ver essas câmeras, preciso saber o que aconteceu", disse Elisabeth Guerra ao portal G1.

O boletim de ocorrência foi registrado pela família no domingo (14). A organização da festa alega que o acidente ocorreu em uma área de acesso proibido e que a vítima foi atendida por equipes de socorro que estavam no local.

De acordo com a Polícia Civil, uma ambulância levou o jovem a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo a Prefeitura de Curitiba, ele já chegou sem vida na unidade de saúde.

O evento contava com câmeras de segurança. As imagens foram revistas pela organização, que afirma que "após o encerramento do evento e saída total do público, o jovem retornou ao complexo da Pedreira pulando o muro lateral externo e se dirigindo a uma área de acesso restrito, que faz divisa com a Ópera de Arame, local onde ocorreu a queda".

Não há sinais de que o jovem tenha sido agredido por alguém.

Protesto pela morte acaba em confusão

Uma manifestação contra a morte do rapaz foi realizada por amigos e parentes da vítima. Apesar de ter começado de forma pacífica, acabou com o grupo queimando pneus e quebrando vidraças de uma loja.

Agora, a Ópera de Arame se encontra fechada. Já a organização declarou que não mede esforços "para contribuir com a elucidação dos fatos juntos as autoridades policiais e familiares".