Jovem negro é acusado de furtar relógio em shopping: "Puro racismo", diz pai

·1 min de leitura
Unidade da loja Centauro no Shopping Center Norte, em São Paulo
Unidade da loja Centauro no Shopping Center Norte, em São Paulo
  • Um adolescente de 15 anos foi acusado por um funcionário da loja Centauro de ter furtado um relógio

  • O pai chamou a polícia, que registrou o caso como crime resultante de preconceito de raça ou de cor

  • Ele classifica o episódio como um caso de racismo

Um adolescente de 15 anos foi acusado por um funcionário da loja Centauro do Shopping Center Norte (zona norte de São Paulo) de ter furtado um relógio na última quarta-feira (10). O pai do jovem chamou a polícia, que registrou o caso no 9º DP - Carandiru como crime resultante de preconceito de raça ou de cor.

Em entrevista ao portal G1, o pai do acusado, o motorista José Luís dos Santos Neto, de 51 anos, afirmou ter ido ao shopping com o filho para comprar roupas e resolveu entrar na Centauro, quando se o adolescente se aproximou da bancada de relógios.

Neto percebeu olhares de vendedores. Quando saíram da loja, um funcionário foi atrás deles e insistiu para revistar a sacola. O pai se negou a mostrar e chamou a polícia. De acordo com ele, os dois eram os únicos negros dentro da loja naquele momento.

Neto voltou à loja para falar com um responsável pelo local. Uma funcionária repetiu a versão de que um relógio tinha sumido assim que o filho de Neto tinha deixado a bancada.

A polícia chegou ao local em duas viaturas e registrou a ocorrência na presença da funcionária.

A Centauro informou ao portal G1 que "está apurando os fatos com prioridade e com a profundidade que o caso exige. A abordagem relatada não é prática da companhia e nem reflete o posicionamento e os valores da Centauro, uma empresa que não tolera atos de injustiça ou de discriminação e preconceito".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos