Jovem relata estupro dentro de estação do metrô em São Paulo

Imagem meramente ilustrativa (Pixabay)

Uma jovem de 18 anos relatou ter sido estuprada na tarde desta quarta-feira (22), dentro da estação Sacomã, em São Paulo.

Em entrevista ao G1, a estudante contou que estava indo para a faculdade quando foi abordada por um rapaz. Inicialmente, ele pediu informações na fila da bilheteria – minutos depois, já na plataforma, ele a atacou.

“Fui para o local onde pego o vagão que eu sempre tenho o costume de pegar, que fica próximo à escada, e ali tem um vão. Estava estudando. Quando dei por mim, senti um puxão no braço e só lembro de estar no chão, ele passar a mão em mim, rasgar toda a minha calça”. Eu não tive condições de fazer nada, eu paralisei, não sabia o que fazer”, contou a vítima ao G1.

A jovem afirmou que o agressor estava armado e, após estuprá-la, a acompanhou até as proximidades da universidade.

Ela procurou atendimento médico, realizou exames e recebeu os medicamentos anti-retrovirais e a pílula do dia seguinte. Ela registrou a ocorrência.

Em nota ao portal, o Metrô afirma que tomou conhecimento da ocorrência e que irá colaborar com as investigações.

Onda de medo na Vila Mariana

Circulam nas redes sociais informações sobre ataques à mulheres na saída da estação Vila Mariana do Metrô, também na zona Sul.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, ligada à gestão Márcio França (PSB), nenhum caso na região foi registrado no período pela Polícia Militar nem pela Polícia Civil, apesar da série de mensagens em redes sociais -com relatos sem comprovação nem pistas de vítimas, mas que acabaram se espalhando principalmente entre estudantes.

A única informação confirmada é que, por volta das 6h de sábado (18), uma jovem pediu ajuda a funcionários da estação Vila Mariana dizendo ter sido estuprada -fora das dependências do metrô.

Ela recusou encaminhamento hospitalar e não quis registrar nenhuma queixa oficial. Acabou sendo levada até a casa dos pais por funcionários da companhia estadual.