Jovem tem garganta cortada e está internada no CTI; família acusa namorado

Stephanny Ferreira do Carmo, de 24 anos, foi esfaqueada na madrugada deste domingo no apartamento em que mora com o namorado, Adriano Quirino da Silva, na Cidade Alta, na Zona Norte. Segundo a família, que prestou depoimento acusando o companheiro de Stephany pelo crime, acompanha a evolução do quadro da jovem, que está internada no CTI do Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

Segundo Ronaldo do Carmo, pai de Stephanny, esse não foi o primeiro caso de violência que a filha sofreu.

— Ele (Adriano) é muito possessivo e ciumento. Na primeira vez que ela me falou que ele puxou o cabelo dela, eu falei: "Larga, minha filha. Ele não presta". Mas sabe como filha não escuta o pai, não é? — lamenta.

O pai da jovem explica que o corte foi na garganta e que "foi Deus" quem permitiu que a filha chegasse viva ao hospital:

— Eles discutiram na rua. Em casa, ela foi tomar banho e foi quando ele a agrediu, cortou a garganta da minha filha e fugiu. Ensanguentada, ela enrolou a toalha no corpo, desceu três andares de escada, caminhou uns 200 metros, até um taxista socorrê-la e levá-la ao Hospital.

Segundo a família, Stephanny e Adriano se conheceram no local em que trabalhavam, em um restaurante, em Vila Valqueire, onde ela é caixa e ele garçom. No entanto, o namorado teria trocado de emprego após anunciar o relacionamento — há cerca de um ano — e se transferido para um estabelecimento vizinho.

Apesar de não estar no apartamento no momento em que a mãe foi esfaqueada, o pequeno Gabriel, de 5 anos, fruto de um relacionamento anterior, viu a mãe ensanguentada quando ela desceu as escadas, segundo o avô.

O sangue ficou espalhado pelo apartamento em que a jovem mora, com maior quantidade no banheiro, além de marcas no caminho até a porta do imóvel e nas paredes.

Procuradas, as secretarias de Saúde e de Polícia Civil do estado ainda não emitiram nota sobre o caso.