Jovem tem rosto cortado em viagem de ônibus: 'Violência foi gratuita'

Jovem teve rosto cortado durante viagem (Foto: Reprodução Redes sociais)
Jovem teve rosto cortado durante viagem (Foto: Reprodução Redes sociais)
  • Estudante de enfermagem teve o rosto cortado enquanto dormia em um ônibus;

  • A jovem acordou por volta das 5h com "uma dor muito forte" no rosto;

  • “Estou completamente assustada e abalada”, relatou ela nas redes sociais.

No início da última semana, a estudante de enfermagem Stefani Firmino, que mora em Itabuna, na Bahia, teve o rosto cortado, de orelha à base do lábio inferior, enquanto dormia em um ônibus de viagem da companhia Viaje Guanabara.

O episódio aconteceu dentro de um ônibus interestadual que fazia a linha Recife-Salvador —o embarque em Recife aconteceu às 18h15, com previsão de chegada às 7h40 em Salvador.

De acordo com a jovem de 23 anos, ela acordou por volta das 5h com "uma dor muito forte" no rosto.

"Ao passar a mão, verifiquei que estava coberta de sangue. Alguém havia me cortado violentamente no rosto", falou.

Além disso, informou o portal UOL, ela afirmou que não houve nenhuma discussão antes do ocorrido.

"A violência comigo foi gratuita. Não houve nenhuma discussão ou algo relacionado. Pelo contrário, sequer falei com qualquer outra pessoa, que não a minha amiga, durante toda a viagem", comentou.

Ao perceber que estava gravemente ferida, a jovem foi até a poltrona de uma amiga que estava no ônibus, e recebeu ajuda com os primeiros socorros.

As duas foram para a delegacia de Polícia de Conde, na Bahia. Alguns passageiros foram ouvidos pela polícia, que entrou uma faca com a pessoa que estava atrás de Stefani.

Contudo, a pessoa foi liberada depois, pois, segundo os agentes, não havia elementos suficientes para decretar a prisão.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que a faca encontrada foi encaminhada à perícia para saber se foi utilizada na ação. Só assim a mulher poderá ser indiciada por lesão corporal.

Nas redes sociais, a estudante de enfermagem pediu que as autoridades continuem investigando o que ocorreu, e que a empresa de ônibus colabore, disponibilizando as imagens da câmera de segurança do ônibus da frota.

"Estou completamente assustada e abalada. Não sei se a intenção da pessoa era me cortar gravemente ou me matar, mas o fato é que já não podemos nem mesmo viajar em segurança. Não estamos seguros em nenhum lugar. Provavelmente ficarei com uma lembrança eterna no rosto, que me fará relembrar esse terrível momento inúmeras vezes", disse Stefani.