Jovens a cavalo cercam ônibus no Rio e arrebentam porta traseira

MATHEUS DE MOURA

RIO DE JANEIRO

Motorista e mulher que filmou a cena afirmam que ataque aconteceu depois que passageiros provocaram os adolescentes

(FOLHAPRESS) Em 01/08/2022 19h54

Um grupo de adolescentes montados em cavalos cercou um ônibus na avenida Brasil, na zona norte do Rio de Janeiro, e arrombou a porta traseira do veículo para forçar que ele parasse. A cena na tarde deste domingo (31) foi filmada por uma passageira.

O episódio ocorreu na linha 497, entre as passarelas 5 e 6 da avenida Brasil.

A reportagem conversou com a passageira que filmou a ação e com o motorista do veículo e os dois confirmaram o ataque feito pelos jovens a cavalo. Segundo eles, isso aconteceu depois que passageiros do ônibus provocaram os adolescentes que cavalgavam na rua.

Ambos pediram para não terem seus nomes divulgados por temerem represálias. Eles disseram ainda que o ônibus estava lotado.

A mulher disse que estava sentada próximo ao motorista quando viu os jovens a cavalo e decidiu filmá-los. O grupo era formado por cerca de 20 pessoas, incluindo duas mulheres, afirmou.

Em determinado momento, algumas pessoas que estavam no fundo do ônibus começaram a debochar dos jovens a cavalo, continuou a mulher. Com isso, o grupo a cavalo atravessou a pista em direção ao veículo. Nesse momento, a mulher disse que parou de gravar a cena.

Ainda segundo ela, os jovens tentaram invadir o ônibus para retirar do veículo as pessoas que tinham feito as provocações.

O motorista da linha afirmou que, em quatro anos de profissão, nunca havia passado por algo semelhante.

Ele disse que após alguns passageiros provocarem os adolescentes, o grupo a cavalo foi até a frente do ônibus e tentou obrigar o motorista a parar no meio da pista.

Na sequência, ainda de acordo com o condutor, os jovens começaram a bater na porta e nas janelas, pressionando a parada do veículo --para não atropelar os adolescentes, ele teve que diminuir a velocidade.

Todos os passageiros então se jogaram no chão, com medo de um possível ataque. Assim que todos se deitaram, a porta dos fundos foi aberta à força. Com isso, o ônibus parou --segundo o condutor, o veículo tem uma tecnologia que impede o movimento quando a porta está aberta.

Dois jovens então tentaram entrar para retirar as pessoas que tinham feito as provocações. Antes que isso acontecesse, porém, um dos passageiros conseguiu empurrar a porta com as mãos, forçando o fechamento, o que permitiu que o ônibus voltasse a andar.

Até o momento a Polícia Civil disse que nenhum boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado. A 21ª Delegacia, responsável pela região do ataque, também disse que não recebeu nenhuma denúncia do caso até o fim da tarde desta segunda-feira (1º).

Procurada, a Viação VG, responsável pela linha, não se manifestou até a publicação deste texto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos